domingo, 30 de dezembro de 2012

BBB de novo????!!!

Minha infância foi passada na rua, recheada de brincadeiras e músicas folclóricas. Só entrávamos em casa à noitinha, com o chamado das mães para o jantar e o banho. A televisão era pouco vista, e só era permitido às crianças, assistirem desenhos animados e algumas novelas. Crescemos vendo o Pica-pau, Tom e Jerry e a Pantera Cor-de-rosa, todos em preto-e-branco, pois a tv a cores só chegaria ao Brasil alguns anos depois. E éramos muito felizes. Não havia o apelo sexual dos tempos atuais e as cenas picantes só poderiam ser vistas no cinema. A violência não fazia parte da nossa realidade. Talvez por isso crescemos com tanta nostalgia.
Hoje, a programação televisiva me causa pavor. Os desenhos animados deixaram de ser tão ingênuos e as novelas são escrachadas, com muito sexo e intrigas. Mas, o que mais me assusta, é saber que a maior audiência vem de um programa sem roteiro, protagonizado por pessoas comuns. Há treze anos, a TV Globo lucra com o programa Big Brother Brasil, em que modelos e aspirantes a atores expõem seus corpos e suas "idéias", todos os dias para milhões de telespectadores, a troco de um possível prêmio milionário. Quanto mais conflito, mais sexo, mais briga, mais nudez, mais merchandising. Não sou moralista, mas não concordo com esta exposição. Acho que tudo se tornou produto, coisa, sem valor humano nas relações.
Eu não era nascida quando a tevê foi criada, mas ao longo da vida, pude perceber o quanto ela se degradou, apesar de toda tecnologia. Antes, o aparelho era objeto principal da sala, colocado em local estratégico para que toda a família assistisse a sua programação. Do final dos anos 70 até os dias atuais, as tevês passaram a ter cores, tamanhos variados e ficaram mais leves. No entanto, sua programação não acompanhou esta evolução. E a população ficou menos exigente. Um povo que assiste ao BBB como uma novela, também contribui para essa aberração. Tanto que algumas pessoas mandam vídeos para serem selecionados pela emissora. Depois, as filmagens são exibidas no Fantástico ou no Vídeo Show, para que o cidadão morra de rir. E esta é a parte mais terrível desta história, em que a TV Globo ganha com a ingenuidade alheia. É a malandragem que ela tanto desperta num programa ridículo. É de dar dó. Não dá para gargalhar, senhor Pedro Bial e diretores. Dá apenas para lamentar. Só isso!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários para carlahumberto@yahoo.com.br