NA MODA



ALEXANDRA BYRNE - Figurinista britânica nascida em 1962, em Hampshire, Reino Unido, Alexandra ME Byrne especializou-se na produção de fantasias para filmes, como "Hamlet", "Persuasion", "Findin Neverland", "O Fantasma da Ópera" e "Maria Regina dos Escoceses", tendo recebido vários prêmios, entre eles o Oscar, em 2008, por "Elisabeth: A Idade do Ouro" e o BAFTA de Cinema: Melhor Figurino. Começou a carreira estudando arquitetura, com o objetivo de criar cenários para teatros. É casada com o ator Simon Sheperd desde 1980, e tem  filhos: Billie, Arthur, Joe e Beatrice.




CAROLINA HERRERA - Estilista venezuelana nascida em 08/01/1939 em Caracas, Venezuela, radicada nos Estados Unidos, Dona Maria Carolina Josefina Pacanins y Nino Herrera, marquesa de Torre Casa,  é dona de um império de roupas, acessórios e perfumes com sede em Nova Iorque (EUA). Criou a camisa branca para mulheres, até então usada apenas por homens. Considerada uma das mulheres mais elegantes do mundo, vestiu a ex-primeira dama dos Estados Unidos, Jacqueline Kennedy. Começou a trabalhar com moda nos anos 80, já com 40 anos de idade, quando mudou-se com o marido, para Nova Iorque e abriu uma loja de roupas. Para se tornar conhecida, fez um desfile para amigas num apartamento emprestado na Park Avenue. Foi casada com Guilhermo Bherens ello, de 1957 a 1964. É casada com Reinaldo Herrera Guevara, desde 1968. Tem 4 filhas: Carolina, Patrícia, Ana Luísa, Mercedes. Sua vida é contada no livro: "Carolina Herrera: 35 anos de Moda".


CLAIRE McCARDELL -Estilista americana nascida em Frederick, Maryland, Estados Unidos, em 24/05/1905, filha de um senador, ficou conhecida pela produção de roupas prontas. Formada em moda na Escola Place des Vosges, em Paris, em 1923 trabalhou como desenhista de loja de roupas, de Robert Turk, pintando abajures de papel. Com a morte dele por afogamento em 1930, terminou a coleção dele de outono, que se tornou um sucesso, pela inovação de usar barbantes, faixas e detalhes em roupas masculinas. Em 1938, seu vestido, "Monastic Dress", sem costura na cintura, vendido a US$ 298,95, esgotou em um dia. Durante a Guerra, trabalhou com tecidos facilmente encontrados, como jeans e chita. Criou o "Kitchen Dinner Dress", vestido de algodão que tinha uma saia com um avenal anexo, e o "Popover Dress", inovação que a fez merecedora do prêmio Coty, e uma citação da American Fashion Critics Association, em 1943, ano em que se casou com o arquiteto texano, Irving Drought Harris. Em 1946 ganhou o Prêmio de Melhor Designer de Roupas Esportivas, e em 1948, ganhou o Prêmio Niman-Marcus. Em 1950 recebeu o Prêmio de Mulher do Ano. Em 1953 uma exposição na Galeria de Beverly Hills expôs seus modelos, entre eles a sapatilha de balé Capezio. Em 1957 lançou o livro "O que, onde, quanto e quanto de Moda". Morreu de câncer de colo de útero, com 52 anos, em 22/03/1958, em Nova Iorque, EUA. Sua coleção foi completada em seu leito de hospital, pela amiga Mildred Orrick, que a ajudou também durante seu último desfile. Após sua morte, a família fechou seus negócios. Em 1990 foi considerada, pela revista Life como uma das 100 pessoas mais importantes do século XX. Em 1991 ela foi introduzida no Hall da Fama das Mulheres de Maryland.





COCO CHANEL – Estilista nascida na França em 19/08/1883, órfã de mãe, Gabrielle Bonheur Channel foi criada num orfanato (o pai correu o mundo e as tias não suportaram o temperamento forte da sobrinha). Mademoiselle, como era chamada, lançou o cabelo curto para mulher (o cabelo estilo Chanell é em sua homenagem), o tailler, a calça comprida para as mulheres e o perfume Chanel. Foi amante do criador de cavalos Etiénne Balsan, que montou para ela uma loja de chapéus, que logo se expandiu para loja de roupas que ela passou a desenhar. Com o milionário Arthur Cappel viveu um grande amor mas ele morreu num acidente de carro. Teve um romance de 13 anos com o Duque de Westminster e se apaixonou pelo desenhista Paul Iribe que morreu de ataque cardíaco. Por causa da guerra em 1938 retirou-se dos negócios e só reabriu a Maison Chanel em 1954. No fim da vida passou morou no hotel Ritz em Paris. Aos 82 anos pediu em casamento seu mordomo Jean François Mironnet mas ele recusou o convite. Morreu aos 88 anos em Paris em 10/01/1971. Um ano após sua morte, o mordomo entrou na Justiça exigindo parte da herança deixada por ela. Como prova ele tinha um bilhete escrito por Channel. Mas a Justiça não acreditou nele. Chanel quer dizer felicidade em francês.

  
COLLEN ATWOOD - Estilista e atriz nascida em 25/09/1948, em Yakima, Washington, Estados Unidos, formada pela Universidade de Nova Iorque e Cornish College of the Arts, foi indicada 12 vezes à vários prêmios, entre eles "Online Film Critics Society for Bet Costume Design, e recebeu o Oscar 4 vezes pelo figurino dos filmes "Chicago", "Animais Fantásticos, "Alice no País das Maravilhas" e "Harry Potter". Começou a carreira como consultora de moda nos anos 70, e enveredou para o cinema, como ajudante de figurinistas, fazendo seu primeiro figurino para o filme "A Little Sex" e até hoje já produziu roupas para mais de 50 filmes, como "Malévola". Tem duas filhas, Charlotte e Tracey. Mora em Los Angeles.







CONSTANZA PASCOLATO - Empresária e consultora de moda, Constanza Maria Tereza Ida Clotilde Pallavicini Pascolato nascida em 19/09/1939, em Siena, Itália, de família tradicional, chegou ao Brasil aos cinco anos de idade, com os pais, que fundaram a tecelagem Santaconstancia. Até se firmarem, moraram na casa do empresário Matarazzo, em São Paulo. Aos 15 anos foi campeã sul-americana de salto ornamental em Mar del Plata, na Argentina. Formada em Moda, trabalhou na revista Cláudia por 17 anos e foi inicialmente excluída pelos funcionários, que alegaram que ela era rica e que estava tirando o emprego deles. Em 1962 casou-se com o banqueiro Robert Blocker, com quem teve duas filhas, Alessandra e Consuelo, e foi deserdada pelo pai, quando se separou dele em 1971. Em 1975 casou-se com o marquês italiano Giullio Cattaneo della Volta e ficaram juntos até 1990, quando ele morreu de problemas no coração. No mesmo ano ela teve câncer de mama e uma depressão profunda. Em 1999 casou-se com o produtor musical Nelson Motta e se separaram dois anos depois. Em 1980 recebeu o título de Papisa da Moda, da colunista Joyce Pascowitch e foi condecorada pelo governo italiano como "Comemendatore dell'Ordine della Stella". Em 1987 assumiu a empresa da família, com a morte de seu pai e um ano depois abre sua própria empresa de consultoria de moda, ano em que também deixou a Abril. Em 1888 recebeu o título de Papistegrando da revista Vogue e assinou uma coleção de jóias da H. Stern. Em 2014 estreou um programa no Youtube, ao lado da amiga, a artista plástica Marilu Beer, ano em que entrou para a lista dos 50 brasileiros mais elegantes, pela FFW. É integrante da Academia Brasileira de Moda. É autora de três livros: "O Essencial", "Confidencial - Segredos de Moda, Estilo e Vem-Viver" e "Meu Caderno de Estampas".


DIANE VON FURSTENBERG – Estilista e economista belga, nascida em 31/12/1946, na Bélgica, Bruxelas, de família judia, Diane Simone Michelle Halfin ficou conhecida pela criação da saia envelope e o vestido trespassado, em 1973, e por vestir celebridades. Sua marca são os tecidos estampados com grafismo, em fundo preto. Também é criadora dos anéis feitos de pedras grandes, power rings, em parceria com a H. Stern, joalheria brasileira. Aos 18 anos casou-se com o príncipe Egon von Furstenberg. Tem dois filhos, Tatiana e Alexandre. Tem 3 netos. Nos anos 80 teve um romance com o empresário Alain Elkan, primo-torto de seu ex-marido. Desde 2001 é casada com Barry Diller.





DONNA KARAN – Estilista nascida em Nova Iorque (EUA), Donna Faske começou a trabalhar como vendedora de roupas, e hoje veste políticos e artistas famosos. Comanda um império de 365 milhões de dólares e 1.200 funcionários. Suas roupas chegaram ao Brasil em 1995. É casada com o escultor Stephan Weiss.









 
DONATELA VERSACE – Designer de moda italiana nascida em 02/05/1955, em Reggio, Calábria, na Itália, filha de aristocrata, Donatela Francesca Versace, é também vice-presidente do Grupo Versace. Começou a carreira abrindo um atellier de costura e acabou incentivando o irmão, o estilista Gianni Versace, a enveredar pelo mundo da moda (ele era formado em Arquitetura). Para homenageá-la, nos anos 80, ele lançou o perfume "Blonde", dedicado à Donatela. Eles trabalharam juntos por muitos anos, utilizando como modelos, artistas famosos, como os cantores Madona e Prince. Gianne foi assassinado em 1997, e ela passou a comandar os negócios sozinha, embora tenha apenas 20% das ações da empresa. O fato é contado no seriado de TV "O Assassinato de Gianni Versace", produzido em 2017. Conhecida pelos cabelos muito loiros e extravagância no vestir, Donatela realizou vários procedimentos estéticos, que a deixaram com características diferentes do rosto original. Seu primeiro desfile de alta costura, um ano e meio após a morte do irmão. É defensora de causas sociais, sua marca pessoal são os vestidos colados de couro e saltos finíssimos. Mora em Milão, na Itália. Casou-se duas vezes: com Paul Beck, entre 1983 a 2000, e com Manual Dalori, de 2004 a 2005. Tem dois filhos: Allegra e Daniel. É título de uma música feita por Lady Gaga.



DOROTY JEAKINS – Estilista americana nascida em 11/01/1914, começou a carreira na Dysney, em projetos voluntários em obras públicas. Estudou Arte e Design, a partir de uma bolsa de estudos que ganhou, e começou a carreira ao ser chamada por Victor Flemming para fazer os figurinos do filme Joana D'arc, ao lado da estilista Barbara Karinska, que resultou num Oscar à cada uma delas em 1948. Foi indicada ao Prêmio outras 10 vezes, por filmes como "Os Dez Mandamentos", "Titanic" (1953) e "Nosso Amor de Ontem". Após desenhar as roupas do filme "Os Vivos e os Mortos", em 1987, aposentou-se e passou a trabalhar como curadora do Museu de Arte do Condado de Londres. Morreu em 21/11/1995, aos 81 anos.


EDITH HEAD - Figurinista americana nascida em 28/10/1897, em San Bernardino, Califórnia, Estados Unidos, Edith Claire Posener estudou Línguas, Moda e Designer nas universidades: Stanford, Califórnia e Chouinard Art Institute. Chegou a lecionar línguas e desenho, e começou a trabalhar como estilista, ao conseguir um emprego na Paramount Pictures, mesmo sem experiência no ramo (no dia da entrevista, levou desenhos de seus alunos como se fossem seus). Trabalhou como assistente, até estrear como figurinista em 1933, desenhando as roupas usadas pela atriz Mae West, no filme "Uma Loura para Três", e 5 anos depois tornou-se a figurinista-chefe, até 1966, quando a empresa foi vendida. Ela então migrou para a Universal Studios, vencendo seu primeiro Oscar por "The Heiress", em que ela vestiu a atriz Olivia de Havilland. Em mais de 50 anos de carreira, ganhou 8 Oscars de melhor figurino totalizando 35 indicações ao Prêmio, em filmes, como "A Malvada", "Sansão e Dalila", "A Princesa e o Sapo", "A Valsa do Imperador", entre outros.   Ela também produziu o figurino de atrizes, como Elizabeth Taylor, Bette Davis, Audrey Hepburn, Marylin Monroe, desenhou os uniformes para a Pan American World Airways, e para a Guarda Costeira das Nações Unidas, atuou ainda como apresentadora de TV, e publicou dois livros: "The Dress Doctor" e "How to Dress for Success. Serviu de inspiração para a personagem "Ena Moda", do desenho animado "Os Incríveis", de 2005. Foi casada com Charles Head, de 1923 a 1938, e com o cenógrafo Wiard Ihlen, de 1940 a 1979. Morreu de mielofibrose, em 24/10/1981 em Los Angeles, EUA, aos 83 anos (4 dias antes de completar 84 anos). Está enterrada no Forest Lawn Memorial Park, em Glendale, Califórnia, EUA. Possui uma estrela na Calçada da Fama, em Hollywood.



EIKO ISHIOKA – Figurinista e designer japonesa, nascida em Tóquio, em 12/07/1938, filha de designer gráfico e uma dona-de-casa, formada na Universidade de Arte de Tóquio, começou a carreira numa agência de propaganda, em 1961, época em que ganhou 4 prêmios de publicidade. Em 1983 abriu sua própria empresa, e em 2003 desenvolveu o design da logotipo dos Houston Rockets. Em 1985 ganhou um prêmio especial por sua contribuição artística no Festival de Cannes, pelo figurino do filme "Mishinma: A Life in Four Chapters".Criou as roupas dos filmes "Drácula de Bram Stoker", com o qual ganhou o Oscar de Melhor Figurino, Espelho, Espelho Meu", "A Cela", entre outros. “M. Butterfly”, de 1988, lhe rendeu dois prêmios Tony. Produziu figurinos também para o teatro e para o Cirque du Soleil, em 2002, mesmo ano em que dirigiu o vídeoclipe "Cocoon", da cantora Bjork. Em 2008 foi a responsável pelo figurino da abertura dos Jogos Olimpicos de Pequim. Em 1990 lançou o livro "Eiko by Eiko", e em 2000, o livro "Eiko on Stage". Foi casada com Nico Soutanakis. Morreu com 73 anos, de câncer no pâncreas, em Tóquio, no dia 21/01/2012.

ELEANOR LAMBERT - Promotora de moda nascida em 10/08/1903 Indiana (EUA), lançou em 1943 as bases da Ney York Fashioon Week, ao organizar uma mostra dos modelos que estariam nas vitrines da estação seguinte. Graças ao seu trabalho, parte do mundo fashion deslocou-se de Paris para Nova York nos anos 50. Criou a Lista Internacional dos Mais Bem-Vestidos e o Conselho de Estilistas da América. Morreu aos 100 anos em 07/10/2003 em Nova Iorque de causa não divulgada. 



ELIZABETH EMANUEL – Designer de moda britânica nascida em 05/07/1953, em Londres, Reino Unido, formada pelo Royal coillege of Art, ficou famosa pela criação do vestido de noiva, de tafetá, da princesa Diana, em 1981, juntamente com o estilista David Emanuel, com quem foi casada entre 1976 e 1990. Os dois se conheceram na faculdade e acabaram abrindo uma loja, em 1979, e outra em 1987. Acabaram ficando responsáveis por boa parte do guarda-roupa de Diana. Em 1990, foi convidada pela The Walt Disney para desenhar a roupa da Branca de Neve,. que completava 60 anos. No ano seguinte ela criou os uniformes da VIrginin Atlantic, e as roupas do casamento de Richard Branson. Criou vestidos também para a modelo Bianca Jagger, ex-mulher do cantor Mick Jagger, para peças teatrais, e para marcas famosas de estilistas. Em 2005 abriu o estúdio Art of Being. Tem dois filhos, Oliver e Eliose. Sua vida é contada no documentário "Frock Horror Show" e "Blood in the Carpet", feitos pela BBC.










ELSA SCHIAPARELLI – Figurinista italiana, nascida em 10/09/1890, em Roma, Itália, formada em Filosofia pela Universidade de Roma La Sapienza, filha de um professor e neta do astrônomo Giovanni Schiaparelli, realizou a função da arte com a costura e o tricô (que ela fazia para sustentar a filha pequena, quando se separou do marido). Na adolescência chegou a publicar um livro de poesia, antes de enveredar-se pela moda. O conteúdo da obra chocou sua família, e ela foi enviada a um convento e só saiu de lá após uma greve de fome. Aos 22 anos trabalhou como babá em Londres e foi num baile que ela passou a se interessar por desenhar roupas. Depois mudou-se para Boston e Nova Iorque, nos Estados Unidos, e de volta a Paris, abriu uma loja, a Pour le Sport em 1928, e no ano seguinte, lançou a sua própria Maison, onde constavam acessórios feitos por artistas como Salvador Dali e Jean cocteau. Em 1933 criou a manga "pagode", baseado na moda egípcia. Também desenvolveu broches fosforescentes, botões pesados, cadeado nos casacos, peles tingidas, tecidos com estampas de jornais, borados com os signos do zoodíaco, criou o tom de rosa "choque" e utilizou os ombros largos em suas coleções. Criou o perfume Shocking, em 1938, cujo frasco tinha a forma da atriz de cinema Mae West, para quem fez um vestido para o filme "Every Da'ys a Holiday". Também criou os figurinos para os filmes "Artists and Models" e "Mulin Rouge", com Zsa Zsa Gabor, de 1952. Outro frasco de perfume de sua maison, "Roi-Soleil", foi desenhado pelo pintor Salvador Dali. Durante a Segunda Guerra Mundial deu palestras nos Estados Unidos, e abriu sua filial em Nova Iorque, realizando seu último desfile em 1953, um ano depois de sua visita ao Brasil. Em 1954 fechou sua maison, por problemas financeiros. Foi casada com Count William de Wendt de Kerlor, de 1913 a 1924, com quem tem a filha, Gogo, mãe da atriz Marisa Berenson. Foi a maior rival da estilista Coco Chanel. Morreu em 13/11/1973, em Paris.


GLÓRIA KALIL – Jornalista e editora de moda nascida em São Paulo (SP), Glória Rodrigues Meyer representou a grife italiana Fiorucci abrindo a primeira confecção para homens no Brasil. Mudou para o mundo da moda ao conhecer o marido, o empresário José Kalil e passou a usar o sobrenome dele e a ajudá-lo em sua tecelagem. Em 1995 o acordo foi desfeito e ela passou a trabalhar como editora de moda. Em junho de 98 lançou o livro de moda “Chic”. Sempre aparece de óculos escuros nas entrevistas.



GEISY ARRUDA – Estudante nascida em 05/06/198 em Diadema, São Paulo, foi hostilizada por alunos de uma faculdade particular de São Paulo, por usar um vestido Cor-de-rosa choque, curto, em 22/10/2009. Seus colegas a ofendiam com palavras de baixo-calão e ela teve que ser escoltada por funcionários da universidade, tendo sido protegida com um jaleco branco para atravessar os corregedores, enquanto era xingada. Ela contou ainda com ajuda da polícia militar para deixar o local. As imagens e as ofensas, gravadas por um celular, foram parar na internet e na mídia, e gerou protestos de feministas em todo País. O episódio lhe rendeu fama e Geisy passou a ganhar dinheiro com a exposição, tornando-se famosa na TV e sendo capa de revistas femininas. A ação dos alunos que a hostilizaram foi repudiada e classificada como sexista pelo corpo feminino que compõe a União Nacional dos Estudantes, UNE, e a Ordem dos Advogados do Brasil pediu retratação pública à aluna pela Uniban. O caso ganhou impacto internacional, chegando a ser noticiado em TVs da Europa e Estados Unidos. Geisy ganhou indenização pelo constrangimento e pelo impedimento do retorno às aulas. Chegou a atuar como atriz na “Escolinha do Gugu”, na TV Record e participou do programa “A Fazenda”. Em 2013 Geisy fez cirurgia íntima para reduzir os lábios vaginais. Em 2015 anunciou a gravidez mas perdeu o bebê logo em seguida. No mesmo ano, voltou a ser hostilizada ao lançar uma grife de roupas femininas e de propor mudanças estranhas em relação à mulher, caso fosse convidada para ser secretária de cultura. Em 2010 Geisy ganhou um prêmio no Virtua Magazine Awards na categoria Melhor Polêmica. Atualmente ela faz cursos de teatro.


IRENE SHARAFF - Estilista nascida em 23/01/1910, em Boston, Nova Iorque, Estados Unidos, começou a carreira em 1933, ao desenhar figurinos para a Broadway. Formada pela Escola de Desenho Parsons, Académie de la Grande Chaumiére e Art Students League of New York, venceu 5 vezes o Oscar de melhor figurino pelos filmes "Amor Sublime Amor", "Funny Girls", "Sinfonia em Paris", "Hello Dolly", "Cleópatra" e "A Megera Domada". Também recebeu o Tony de Melhor Figurino e foi indicada ao Oscar de Melhor Direção de Arte e ao Prêmio BAFTA de Cinema. Era a estilista predileta da atriz Elizabeth Taylor. Morreu com 83 anos, de insuficiência cardíaca, em 10/08/1993, em Nova Iorque.


JEANNE-MARIE LANVIN - Estilista, costureira e chapelã francesa nascida em 01/01/1867, em Paris, França, de família humilde, começou a trabalhar com 11 anos de idade, e começou a aprender a costurar aos 13 anos e a fazer chapéus. Alguns anos mais tarde, com suas economias, criou uma chapelaria e a Maison Lanvin, sua empresa de moda, em 1909. Começou a fazer sucesso ao desenhar e produzir as roupas da filha, recém-nascida. O azul especial que usava em suas roupas, foi levado também para sua fábrica de tintas, ficando conhecido como "azul Lanvin" e "paleta Lanvin". Criou ainda lingeries, vestidos de noiva, e o perfume Arpége, inspirado no som das notas do piano da filha dela. Foi casada duas vezes: com o jornalista francês Xavier Melet e com o conde Emilio di Pietro, com quem teve a filha, Marguerite, que dirigiu seus negócios após sua morte (ainda hoje a Maison é a casa de moda mais antiga da França, ainda em funcionamento). Morreu em 06/07/1946 em Le Vésinet, França.


JEANNE PAQUIN - Estilista e manequim nascida em Saint-Denis, Paris, filha de um médico, Jeanne Beckers em 1869, foi uma das primeiras estilistas do mundo e ficou conhecida pelos vestidos de festa em tons pastel, inspirados na antiguidade. Foi também uma das primeiras mulheres publicitárias, iniciou no mundo da moda os desfiles, além de surpreender com modelos ao vivo em festas e comemorações na alta sociedade. Em 1895, para chamar a atenção dos consumidores, ela anexou em teatros, cartazes com seus desenhos e enviou modelos usando suas produções.  Abriu sua casa de moda em 1869, após deixar a carreira de manequim de uma loja de alta-costura, e se casar com um banqueiro. Em seguida abriu lojas também em Londres, Madri e Buenos Aires. Suas clientes eram atrizes e cortesãs. Foi a primeira mulher a ser premiada pela Légion d'Honneur. Ficou conhecida como Madame Paquin. Aposentou-se em 1920 e sua casa, que chegou a ter 2000 mil funcionários, foi fechada em 1956. Morreu em Paris, em 1936.

JULIER NEWMAR - Atriz, cantora e dançarina americana nascida em Los Angeles em 16/08/1933, intérprete da Mulher Gato, do seriado Batman, nos anos 60, criou o collant, costurando meias escuras a uma cueca preta. A peça virou novidade e fez enorme sucesso, tendo sido lançada no mercado com a marca "Nudemar". Atualmente os collants são denominados boddy ("corpo", em inglês).




LUCIE CARRASCO – Estilista nascida em Paris, França, começou a carreira aos 18 anos, mas fez seu primeiro desfile foi em 02/2002 no Hotel Crillon em Paris. Com distrofia muscular, doença que faz os músculos encolherem, desenha os modelos com a ajuda de uma costureira. Foi recusada em várias escolas de moda, mas conseguiu uma oportunidade após escrever uma carta ao bordador François Lesage e ao estilista Christian Lacroix, que a ajudaram. Consegue movimentar os braços mas tem o pescoço e corpo paralisados.






MADAME GRÉS – Estilista nascida na França em 1903, Germaine Emilie Krebs (Alix Barton) começou sua carreira como escultora. Foi uma das grandes damas da alta costura com seu estilo clássico. Em 1934 criou seu próprio salão, com o nome de Alix Barton. Fechou-o durante a 2ª Guerra Mundial, e quando o reabriu, já assinava suas criações como Madame Grès. Nos anos 80, falida, vendeu parte de seus negócios e tornou-se funcionária do grupo japonês Yagi. Em 1984, a casa foi vendida ao empresário francês Bernard Tapie, e três anos depois, o local foi fechado com a mobília e os manequins de madeira sendo destruídos a golpes de machado. Morreu em 11/1993 aos 90 anos, mas a morte só foi comunicada pela filha Anne à imprensa em 2005. Pensando que ainda estivesse viva, foi homenageada numa exposição do Metropolitan Museum de Nova Iorque. Sou sonho era ter sido escultora.


MARIA CÂNDIDA SARMENTO – Estilista nascida em Alagoas em 1938, criou a grife Maria Bonita em 1975. Trouxe sofisticação e elegância para o guarda-roupa diário da mulher urbana e foi a primeira a levar a grife para tem 13 lojas distribuídas pelo Brasil. Morreu em 2002 em conseqüência de uma atrofia na medula e tumor no fígado, aos 64 anos.






MARÍLIA CARNEIRO – Figurinista nascida no Rio de Janeiro (RJ), filha de um banqueiro, criou figurinos que viraram moda em todo o país, como as meias brilhantes usadas na novela 'Dancing Days' e os turbantes usados por Regina Duarte na novela Roque Santeiro. Começou a carreira na TV quando sua butique, a Truc, no Rio de Janeiro, faliu. Separada, escreveu em 2003 sua biografia ‘Marília Carneiro no Camarim das Oito’.





MARY PHELPS JACOB Escritora americana, neta de inventores, nascida em 20/04/1891, aos 19 anos, em 1910, criou o sutiã moderno, que substituiu os espartilhos. A idéia surgiu, quando ela se preparava para uma festa e não gostou da barbatana do espartilho, que a estava incomodando e lhe achatou os seios. Irritada, ela costurou dois lenços e uma fita rosa apenas para impedir a transparência da roupa. Na festa, foi a única que conseguiu dançar com desenvoltura e foi interceptada por outras garotas, curiosas, que passaram a pedir à ela o novo "modelito". Após vários pedidos, Mary patenteou seu sutiã, chamado de "Backless Brassiere", em 1914, montando em seguida uma loja de roupas e de confecção. A patente, anos mais tarde, foi vendida por 1.500 dólares à Warner Brothers Corset Company, em Bridgeport, Connecticut, que lucrou com o produto, 15 milhões de reais em 30 anos. Em 1915 casou-se com Richard R. Peabody, com quem teve dois filhos, mas em 1920, enquanto o marido estava no exército na Europa, ela conheceu, num piquenique, Harry Crosby, 7 anos mais jovem do que ela, e passaram duas semanas transando, e o romance escandalizou a sociedade de Boston. Tempos depois fundou a empresa Black Sun Press, responsável por muitas publicações de escritores novos que mais tarde se tornariam famosos, como Ernest Hemingway, Henry Miller e Anais Nin. Eles fizeram um pacto de suicídio juntos, mas somente ele morreu. O relacionamento aberto permitia ainda uso de drogas e muitos parceiros sexuais. Em 1936 ela se casou com Selbert Young, 16 mais jovem, viciado em álcool. Separada novamente, fundou a empresa Womem Against War, teve um romance com o ator-boxeador canadense, Canada Lee, comprou um castelo, na Grécia para servir como colônia para artistas. Usava o pseudônimo Caresse Crosby, e tinha o apelido de Polly. Morreu em 24/01/1970, em Roma, de pneumonia. 




MARY QUANT – Estilista nascida na Inglaterra em 11/02/1934, criou a minissaia em 1966 e usou tecidos não convencionais, como a lona. Abriu a butique Bazaar em 1955 em Chelsea. As roupas eram feitas em seu quarto-sala, onde as costureiras passaram a morar. Quando as roupas ficavam prontas as levava nos braços para as lojas e vendia algumas pelo caminho. Tornou-se a primeira inglesa a desenhar roupas diretamente para a produção em massa. Foi condecorada pela Rainha Elizabeth por sua contribuição para as exportações britânicas. É casada com seu sócio, Alexander. Os dois se conheceram na faculdade.




MARILYN VANCE-ESTRAKER – Estilista e produtora de cinema norte-americana nascida nos Estados Unidos, Marilyn Kay, foi a primeira mulher a desenhar figurinos para filmes de ação, mas ficou famosa pela criação do vestido vermelho usado pela atriz no longa "Uma Linda Mulher", nos anos 90, que lhe rendeu o Oscar de Melhor Figurino. Também recebeu o Prêmio Saturn Award por "Estrada do Fogo" e "The Rockteer", e indicações ao Oscar e ao BAFTA por "Os Intocáveis", indicada ao Prêmio de Costume Designers Guild pela minissérie "Bonnie e Clayde".   Desenhou as roupas dos filmes "Die Hard", "medicine Men", "Predador 2", entre outros, e produziu vários filmes, entre eles, "Red Letter", "Pacific Blue", "Abraço do Vampiro", entre outros. Produziu figurinos também para o teatro. Foi casada com Kenny Vance. Tem dois filhos, os produtores de cinema, Ladd e Gregg Vance, e com eles abriu a Vance Entretenimento, com sede em Hollywood.  


MENA FIALA – Estilista de roupas e de chapéus nascida em 05/07/1908 em Petrópolis (RJ), filha de italianos,  Philomena Paganini Selleri,  criou técnicas de bordados com fios de ouro, prata e pedrarias usadas atualmente nos vestidos de noiva e introduziu os desfiles de moda no Brasil, treinando as primeiras manequins do país. Passou a vestir a alta sociedade em 1933, entre elas primeiras-damas como Darcy Vargas, Santinha Dutra e Sarah Kubitschek. Dirigiu a Casa Canadá (importante Maison da época) por 35 anos. Ao lado da irmã Cândida Gluzman, elas traziam modelos de roupas de estilistas famosos, desmontavam para copiar a modelagem, que reinterpretavam ao corpo da mulher brasileira. Ao lançar as coleções, avisava à imprensa para que fizesse cobertura do evento. Outra estratégia era permitir que as modelos usassem suas coleções na confeitaria colombo, borrifadas com gotas do perfmue Scholking, da estilista Elsa Schiaparelli. As duas receberam o título de Beneméritas do rio de Janeiro, pela Multifabril. Mena foi eleita a Mulher do Ano da Moda e foi incluída na Academia Brasileira de Moda. Em 1996 o Museu Histórico Nacional fez uma exposição com os trabalhos de Mena. Mena e Cândida se casaram com estrangeiros e chegaram a perder os negócios em 1930, fato que as obrigou a dormir ao relento, numa praça de Petrópolis. Por ter usado marrom naquela noite, Mena jamais usou esta cor novamente. Começou a gostar de modas ainda na infância, quando ganhava retalhos e fazia roupas para suas bonecas, dando-lhes nomes de socialites famosas. Desenhou o figurino de várias primeiras-damas brasileiras, como Darcy Vargas e Dulce Figueiredo. Morreu em 09/01/2001. No ano seguinte, sua filha, Lucianita Carvalho doou um vestido de noiva da Maison para a Exposição do Museu. É avó da juíza carioca Luciana Fiala.


MILENA CANONERO – Estilista italiana nascida em Turim, em 01/01/1946, começou a carreira  como desenhista de comerciais para a TV e figurinista de novelas. No cinema, foi colaboradora do diretor Stanley Kubrick, nos filmes "Laranja Mecânica", "Barry Lyndon" e "2001: Uma Odisséia no Espaço", e recebeu 4 vezes Oscars de Melhor Figurino pelos filmes "O Iluminado", "O Grande Hotel Budapeste", "Carruagens de Fogo" e "Marie Antoinette". Estudou arte e estilismo em Gênova e morou em Londres. Criou os figurinos da série de TV americana "Miami Vice". Desde 2015 participa do projeto The Iconoclasts, que transforma vitrines da Rue du Faubourg Saint-Honoré, em Paris. É casada com o ator norte-americano Marshal Bell.




MIUCCIA BIANCHI PRADA – Estilista e cientista politica  nascida em Milão, Itália, em 10/05/1949, filha de Luísa Prada e neta do artesão Mario Prada, fundador da marca Prada, herdou a empresa em 1985. Á frente dos negócios, inovou a fabricação de bolsas com náilon no lugar do couro. Em 2006, aprovou o uso de sua marca para o filme "O Diabo Veste Prada", tendo ela mesma provado os vestidos usados por Meryl Streep. Criou o estilo hot pant, em que as lingeries devem aparecer e não ser escondidas por baixo das roupas. Apelidada de Miu-Miu na infância, chamou assim uma de suas lojas. Em 2015 ela inaugurou a Fondazione Prada, que guarda memórias da sua família, e sendo visitado por pessoas do mundo todo. É casada com Patrizio Bertelli, um fabricante de bolsas (os dois se conheceram numa feira de moda), com quem tem um filho, Lorenzo.



SANDY POWELL – Figurinista britânica nascida em 07/04/1960, em Londres, Reino Unido, chegou a estudar moda na Central Saint Martins, mas não concluiu o curso. Ao enveredar pelo cinema, criou roupas de personagens de vários filmes, entre eles "Shakeaspeare Apaixonado", "O Aviador", "O Retorno de Mary Poppins", "A Favorita" e "A Pequena Vitória".  Começou a desenhar moda ainda na infância, para suas bonecas,  estreou como figurinista criando peças de teatro e de dança, mas ficou conhecida por criar o figurino do filme "Caravaggio", de Derek Jarman. Recebeu vários prêmios pela criação de figurinos, entre eles o Oscar e o BAFTA e outras 9 indicações. É prima de Anthony Powell.



SARAH BURTON – Figurinista inglesa nascida em Macclesfiel, Reino Unido, em 01/01/1974, Sarah Jane Burton ficou famosa ao criar o vestido de casamento da princesa Kate Medleton, com o príncipe William, e da dama de honra, Philippa Middleton (irmã de Kate). Também criou vestidos para a ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama e para as artistas Ladey Gaga, Cate Blanchett e Gwynet Paltrow. É diretora criativa da grife de Alexander McQueen, de quem foi estagiária na época da faculdade de moda. Formada pela Central Saint Martin e Universidade de Machester, foi premiada com o Glamour Award: Mulher do Ano. Casada com o fotógrafo David Burton, vive com ele e com os 3 filhos, em St. Johns Wood.





SÍLVIA HELENA SANGINARDI – Figurinista nascida em São Paulo (SP), trabalhou no teatro e na televisão a partir dos anos 70, tendo sido premiada pela Associação Paulista de Críticos de Arte com o figurino da peça ‘O Seminarista’. A partir de 1979 começou a trabalhar na TV Globo de onde saiu em 1986 para dedicar-se à astrologia. Morreu em 08/06/1999 de leucemia, aos 52 anos, no Rio de Janeiro.














SONIA RYKIEL – Estilista, escritora, decoradora e novelista francesa nascida em Neuilly-sul-SeineParis em 25/03/1930, filha de um relojoeiro, Sonia Flis pertenceu ao movimento prét à porter, nos anos 70, e começou a trabalhar aos 17 anos na loja Maison de Blanc, e começou a desenhar moda durante a gravidez. Em 1953 casou-se com o proprietário de uma loja de roupas, Sam Rykiel, com quem teve dois filhos, Nathalie e Jean-Philippe. Também trabalhou como decoradora de hotéis e escreveu várias novelas, até sofrer do Mal de Parkinson, nos anos 90. Entre suas obras estão: "Não se Esqueça que Jogo", "Celebração", entre outros. Ficou conhecida como A Rainha das Malhas. Em 2001 recebeu um prêmio do Fashin Group International e em 2013 recebeu a Ordem do Mérito na França. O perfume criado por ela também é um sucesso. Em 2012 vendeu 80% da empresa à Fung Brands Limited. Morreu com 86 anos, em sua casa, em lle-de-france, Paris, no dia 25/08/2016.



STELLA McCARTNEY – Estilista nascida em 13/09/1971, em Lambeth, Londres, filha do cantor Paul McCartney e da fotógrafa Linda McCartney, Stella Nina Mc Cartney, começou a se interessar por moda ainda na infância e teria feito sua primeira jaqueta aos 17 anos de idade. Trabalhou como diretora criativa da marca Chloé, em Paris, no lugar de Karl Lagerfeld. Em 2001 criou sua própria empresa, ligada ao grupo Gucci e em 2004, lançou sua primeira coleção para a Adidas, que a tornou famosa, e em 2012, vestiu os atletas dos Jogos Britânicos de Londres, e em 2016, desenhou o uniforme dos atletas do Reino Unido para as Olimpíadas e Paraolimpíadas. Vegetariana, não usa em suas roupas peles, penas, couro ou qualquer outro material animal. Sua empresa virtual exporta produtos esportivos, de festa, infantil, feminino e masculino para o mundo todo. Em 2012 foi condecorada com a Ordem do Império Britânico. Possui mais de 4 milhões de seguidores em seu instagram. Casada com o editor da revista Wallpapper, Alaschair Willis desde 2003, tem 4 filhos: Miller, Bailey, Reiley e Beckett.

 

VIVIENNE ESTWOOD – Estilista nascida na Inglaterra em 08/04/1941, Vivienne Isabel Swire é considerada uma das mais competentes estilistas do mundo. Inventou o tailler de borracha, a meia sem pé, a crinolina sem bustiê, o short com ligas, o tapa-sexo folha de parreira, ressuscitou as plataformas 15cm, a cintura de vespa elástica, os bumbuns falsos, etc. Em 1971 se aliou ao empresário pop Malcolm McLaren e alugou um quartinho de fundos em Chelsea, Londres. Inspirou-se em mendigos, punks, piratas e escravos para desenhar suas roupas. Em 1990 e 1991 recebeu o titulo de Designer do Ano na Inglaterra. É casada com seu ajudante Andrea, 30 anos mais novo. Tem um filho.



ZUZU ANGEL - Estilista nascida em Curvelo (MG), Zuleica Angel Jones foi assassinada num atentado político em 1976 após ameaças por carta e telefone. Há um ano ela tentava provar que seu filho Stuart fora morto por militares foi jogado de um viaduto no Rio de Janeiro após ela voltar de uma festa. Famosa por vestir a alta sociedade carioca, buscou ajuda das autoridades e artistas para conseguir prender os assassinos. Fez sucesso nos Estados Unidos e começou a carreira de estilista por brincadeira inventando roupas de bonecas, costurando tiras de pano em suas sandálias, enfeitando vestidos com lantejoulas e improvisando chapéus. Usou matérias-primas brasileiras, como rendas do Ceará e chitas, além de estampas com pássaros, borboletas e motivos tropicais. Só em 1996 o governo reconheceu que foi vítima de um atentado político. Era casada com o americano Norman Angel Jones, pai de seus 3 filhos: Stuart, Ana Cristina e a jornalista Hildegard Angel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie comentários, dúvidas, reclamações ou sugestões para carlahumberto@yahoo.com.br