quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Esperteza e mau-caratismo!

No segundo período de História, decidi mudar o curso para Jornalismo e cheguei cedo à faculdade para enfrentar uma fila enorme. Fui a décima segunda e deixei uma colega entrar na minha frente, já que ela chegou atrasada e perderia a chance oferecida a cada semestre. Esse meu gesto de gentileza quase custou a minha oportunidade e permitiu que a sala inteira tomasse raiva de mim. No balcão, o atendente perguntou quem havia chegado primeiro e a Cláudia disse que fomos "nós duas". Sem reação diante daquela esperteza, fiquei calada e ela passou na minha frente. Durante as férias inteiras eu fiquei pensando o quanto fui trouxa e o quanto um ser humano pode ser tão pequeno.
No final do mês, veio o resultado: eu consegui a transferência de curso e a Cláudia não! Fiz minha matrícula para o Jornalismo e ela foi reclamar com os colegas da História, dizendo que fui esperta e tomei sua vaga. Fiquei sabendo através de algumas pessoas que vieram me questionar tal ato, considerado mau-caratismo. Ao saberem da verdade, eles se depararam com uma pessoa maldosa, capaz de falar mal de alguém que a ajudara. Tempos depois, a Cláudia trancou a faculdade e nunca mais fiquei sabendo dela. E não me interessa o que fez da vida. Apenas seu gesto me fez mais fria. Hoje, não cedo mais lugares para quem chega atrasado quando se trata de poucas vagas para determinada coisa.
Estávamos na mesma situação: dois períodos de história, justificativas iguais para mudança de curso, desejo de realizar um sonho. E apenas uma vaga para Jornalismo. Fui a beneficiada talvez porque eu era mais frequente nas aulas do que ela, talvez eu fosse melhor aluna do que ela, ou talvez, Deus estivesse percebendo tanta safadeza e tenha decidido: a vaga é da Carla, que, mesmo sabendo que poderia ser prejudicada, cedeu seu lugar a quem não merecia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários para carlahumberto@yahoo.com.br