domingo, 13 de novembro de 2011

Quem protege os homens?

Há uma semana, um amigo foi preso acusado de agredir a ex-namorada quando ele saía da empresa onde os dois trabalham. Inconformada com o fim do relacionamento, ela o ameaçou de demissão, já que é sua chefe, exigiu os presentes de volta e passou a fazer constantes ligações. Sem imaginar que isso levaria a uma atitude mais grave, meu amigo não denunciou a ex-namorada. Esse foi seu erro. Como não o conseguiu de volta, a mulher entrou no carro dele, pegou sua carteira e saiu correndo. Ele foi atrás, ela se arranhou toda, chamou a policia, pegou uma mulher na rua como testemunha e conseguiu um flagrante de agressão. De madrugada, ainda na delegacia, ela conseguiu carona, de viatura, até em casa, alegando incapacidade de sair sozinha após a agressão. Plano perfeito de uma mente doentia.
Os dois foram trabalhar no dia seguinte, mas as ameaças não terminaram, ao contrário, se fortaleceram. Meu amigo não sai mais sozinho e está de licença médica. Não se sabe o que uma pessoa desesperada pode fazer, para ter seu objeto de prazer, de volta. Tentei ajudar, mas não há delegacias especializadas em ajudar os homens vítimas de violência doméstica. Mas, eles são muitos. Alguns chegam a apanhar de suas companheiras, ou acabam sendo assassinados. Outros, sofrem humilhações a vida toda. Há casos ainda, de homens mutilados (têm o pênis cortados) por ciúmes.
Sem proteção, os homens sofrem os mesmos danos que as mulheres, quando agredidos. Eles se tornam apáticos, amedrontados, podem sofrer de depressão e raiva e sentir vergonha e culpa, segundo o National Center for Victims of Crimes, dos Estados Unidos. De acordo com um estudo americano, 50% das agressoras, sofrem de perturbações psiquiátricas. No Brasil, uma associação foi criada para ajudar mulheres que não aceitam o fim do relacionamento e fazem seus ex-companheiros de vítimas. O MADA - Mulheres que Amam Demais Anônimo - funciona como o Alcoólicos Anônimos, com reuniões semanais. Os endereços constam no site: http://www.grupomada.com.br/pagina.php?x=enderecos&tit=enderecos. Seria importante também criar um espaço para o homem vitimado contar seus medos e voltar a ter uma vida normal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários para carlahumberto@yahoo.com.br