sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Amizade colorida, mas muito marcante!!!

Depois que terminei um namoro de dez anos, resolvi aceitar um convite para sair com um velho amigo, e jamais imaginei que aquele reencontro fosse tão importante para mim. Foram vários finais de semana assistindo peças teatrais, e tomando um café expresso, até o primeiro beijo. Surpreendida por aquele gesto no carro, vivi uma situação jamais impensada. Fomos companheiros de teatro e não havíamos feito par romântico, embora ele me paquerasse de brincadeira durante os ensaios. Eu me divertia muito, mas como eu namorava, não aceitei suas investidas. E, ficava imaginando porque algumas atrizes do nosso grupo se apaixonavam por ele. Somente mais tarde, vi que sua grande qualidade era justamente o bom humor.
Enquanto saíamos, Marcelo e eu ríamos de tudo e começamos um caso de amor que não durou muito, mas que se tornou inigualável. Eu adorava me aprontar aos sábados, para esperá-lo, e quando não podia me buscar, ligava se desculpando, o que eu perdoava prontamente, já que éramos apenas amigos. No entanto, comecei a perceber que estava me apaixonando, quando passei a admirá-lo pelas atitudes mais simples, como preparar um lanche para nós dois. Era um compromisso sem seriedade, leve, apenas para diversão, um tipo de amizade que não tive com outra pessoa. E, da maneira que começou, nosso relacionamento teve fim, sem mágoas ou cobranças. Não recebi mais suas ligações, nem liguei também. 
Algum tempo depois, Marcelo me ligou. Tinha ido para os Estados Unidos e me contava detalhes da nova vida. Estava num lugar gelado, longe dos familiares e sentia saudades. Conversamos por bastante tempo, mas eu me preparava para casar e olhava detalhes da cerimônia, por isso não pude dar-lhe muita atenção. Há alguns meses, Marcelo me encontrou na internet, num site de relacionamento, onde postei fotos com minha família, e recebi sua mensagem. Respeitoso e educado, elogiou meu filho e se mostrou feliz por saber que eu havia realizado meu sonho de ser mãe. 
Marcelo foi um grande amigo-namorado. Me fez ver a vida com tanta alegria, que jamais me esqueço. Não queríamos um compromisso sério, mas se tivesse me casado com ele, eu também seria feliz. Hoje, casada e com um filho, o agradeço por ter entrado na minha vida. Foi um relacionamento sem promessas, mas que ficou guardado no fundo da memória. Não se esquece amores na vida, principalmente os importantes, que fazem diferença. Marcelo foi um deles. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários para carlahumberto@yahoo.com.br