quarta-feira, 18 de maio de 2011

O primeiro beijo!

Meu primeiro beijo aconteceu aos 14 anos de idade, com um colega de escola e foi terrível e emocionante ao mesmo tempo. Eu não sabia se abria a boca ou se respirava e perdi o sono com tal atitude, pensando que estaria grávida no dia seguinte. Mas, o namoro durou pouco mais de uma semana, quando fui obrigada a terminar tudo após um flagra da minha tia. Sentido, Juscelino nunca mais apareceu na minha rua. Eu só o vi um ano depois, num ônibus, quando ele voltava de uma viagem. Apesar do pouco tempo que ficamos juntos, o namoro foi maravilhoso e marcante. Era delicioso esperar pelo Juscelino todas as noites na minha rua. Eu gastava horas me aprontando para ficar linda e quando o via, meu coração batia muito forte. Eu estava apaixonada e colocava em prática tudo o que via nas novelas: romance, beijos, abraços, carinho.
Depois do Juscelino tive outros namoros, mas custei a me apaixonar com tanta intensidade, novamente. A atitude da minha tia atrapalhou minha vida. Passei a ter medo dos homens e a ter vergonha de me relacionar com eles. Custei a vencer este trauma, talvez por isso tenha me casado mais tarde, em relação às minhas amigas.
Jamais conversei com minha tia sobre o que ela me causou. Mas, tenho certeza de que ela dirá que foi para o meu bem, a atitude que tomou na época, ou simplesmente que não se lembra de nada. Hoje, sou muito feliz com meu marido, mas não se apaga o passado. As mágoas ficam. Ninguém tem o direito de impedir que o outro viva com plenitude tudo o que precisa viver. Não sei  qual seria meu destino, caso nada disso tivesse acontecido. Mas, guardo lembranças carinhosas daquele que foi meu primeiro namorado.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários para carlahumberto@yahoo.com.br