VOCABULÁRIO DA MULHER

VOCABULÁRIO GERAL DA MULHER



Aborto – término da gravidez antes que o feto seja capaz de sobreviver fora do útero da mãe. O aborto espontâneo pode ocorrer durante os três primeiros meses de gravidez e geralmente é causado por anormalidades do feto ou doenças na mãe. O aborto terapêutico é o término da gravidez por opção, que oferece riscos.


Absorventes – Até os anos 30 as mulheres usavam toalhinhas, que eram dobradas em 3 partes largas e grossas para conter o sangue da menstruação. A partir daí o absorvente descartável chegou ao Brasil. Apesar de grossos, e sem faixas aderentes, ofereciam mais conforto que as toalhinhas. O absorvente externo deve ser trocado a cada seis horas, mesmo que ele esteja limpo, para evitar a proliferação de bactérias na vagina. Em caso de coceira e irritação, deve-se retirá-lo imediatamente. Já o absorvente interno foi lançado no país há 25 anos e permite que a mulher faça ginástica, pratique natação e use roupas justas, sem marcar a calcinha. Ele deve ser trocado a cada quatro horas e não deve ser usado na hora de dormir.


Abuso sexual – É quando um adulto utiliza-se de uma criança ou adolescente para obter prazer sexual, que pode ser manipulação dos seios ou nos órgãos sexuais, pedir para tirar a roupa, ficar tocando no corpo dele ou das vítimas ou se masturbar na frente da criança ou adolescente. Nos Estados Unidos, 20% das meninas já sofreram algum tipo de abuso sexual.


Afrodisíacos – Palavra derivada da palavra afridisia, que significa aquilo que restaura as forças geradoras, são alimentos ou remédios produzidos a partir de raízes de plantas medicinais, que prometem aumento do desejo e do desempenho sexual. Muitos destes produtos são vendidos em farmácias ou pelos correios. Alguns podem causar infecção urinária, ansiedade, insônia, palpitação e contração das fibras musculares.

Amenorréia – ausência do fluxo menstrual das mulheres, quando não tem por origem a gravidez ou a menopausa.

Aids (Síndrome da imunodeficiência adquirida) – Doença causada pelo vírus HIV que ataca os linfócitos, células do sangue especializadas na produção de anticorpos. Todo o sistema de defesa do organismo fica enfraquecido, facilitando o contágio de outras doenças, como sapinho, pneumonia e tuberculose. A Aids é transmitida por relações sexuais, transfusão de sangue e seringas contaminadas. Os primeiros casos de Aids foram identificados em 1981. Para confirmar a doença é preciso fazer os exames de sangue Elisa, Imunofluorescência e Westerrn Blot Anti HIV.

Assédio moral - Quando o patrão constrange o funcionário com brincadeiras de mal gosto, palavras esdrúxulas, apelidos.

Assédio sexual – Termo criado em 1991 quando a secretária Anita Hill denunciou que seu chefe, Clarence Thomas, que a chantageava exigindo favores sexuais em troca de promoção no trabalho. O caso foi para a Justiça e ele teve a promoção no trabalho negada. Insistir em sair com alguém com promessas de garantir promoção no trabalho. No Brasil o assédio sexual é considerado crime desde junho de 2001e prevê pena de um a 2 anos de detenção para o acusado. O termo foi criado em 1991 quando uma secretária americana acusou seu superior, Clarence Thomas de tê-la oferecido cargos elevados em troca de favores sexuais. Mas segundo a lei, o autor do assédio tem necessariamente que ser superior hierárquico da pessoa assediada. Tanto o homem quanto a mulher podem ser autores do assédio, mas desde que haja uma relação de superioridade entre um e outro. Os envolvidos também podem ser do mesmo sexo.


Atentado violento ao pudor – Crime descrito no artigo 214 do Código Penal Brasileiro. Atentado violento ao pudor é quando alguém obriga através de violência ou ameaça, uma outra pessoa a beijar, sarrar, fazer masturbação sem penetração vaginal. Cerca de 9% das mulheres já sofreram ou sofrem abuso sexual praticado por parentes e 5% já estiveram envolvidas em incesto com os pais. Em 1992, a Primeira Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo, registrou 63 casos de violência sexual praticadas com meninas com idade entre 10 e 17 anos. Outros 23 casos, foram estupros cometidos pelo próprio pai.


Bem-dotado – indica portador de pênis grande.


Cirurgia íntima – plástica que muda o tamanho ou contorno da vagina, com intenção estética ou para aumentar o prazer sexual, nas mulheres. O procedimento médico é injetar gordura nos lábios flácidos, ou fazer lipoaspiração nos lábios muito volumosos. Já os homens tentam alterar o comprimento do pênis em até 2 centímetros, com lipoescultura. A operação consiste em injeção de colágeno embaixo da pele que dá sustentação ao pênis.


Cistite – inflamação da bexiga. Os sintomas são dor intensa e vontade de urinar. O tratamento é feito a base de antibióticos e analgésicos.


Cisto no ovário – No ovário existem milhares de óvulos que ficam armazenados dentro de pequenas bolsas, o folículo. Todo mês esses folículos recebem estímulo dos hormônios para liberar os óvulos. Em seguida o cisto murcha naturalmente e acaba sendo absorvido pelo organismo. Mas as vezes eles não regridem e crescem. Eles precisam ser tratados com pílula anticoncepcional para que sequem. Quando são malignos precisam ser retirados com cirurgia.


Ciúme – Sentimento de posse, sendo a principal característica do ciumento é querer controlar o outro. Isso, segundo os psicólogos, dá uma sensação de segurança que normalmente ele não tem. Inseguro, o ciumento não confia em si mesmo e acaba transportando sua desconfiança para a pessoa amada. Imagina traições, encontra sinais de deslealdade. Na maioria das vezes o ciumento na ama, apenas quer se certificar de que tem a posse do outro.


Clitóris – Pequena protuberância coberta por uma pele, localizada na convergência dos pequenos lábios da vagina. Tem ate 2 centímetros de comprimento e 8 milímetros de diâmetro. A variação no tamanho depende de fatores hormonais e familiares. O clitóris tem grande numero de terminações nervosas, responsáveis pelo prazer. No inicio da excitação, ele entumesce e se projeta para fora, enquanto os grandes lábios ficam achatados.


Cólica menstrual – Dor localizada no baixo-ventre, que aumenta de intensidade progressivamente, diminui, desaparece e depois volta, sendo causada por contrações das fibras musculares do útero, que têm a função de expelir o sangue menstrual. Em algumas mulheres essa contração é mais violenta, originando as dores. Ocorre geralmente nos 2 primeiros dias do período menstrual, mas pode aparecer também alguns dias antes do início do sangramento. Atinge cerca de 30% da população feminina, principalmente entre os 15 e 25 anos. O tratamento é feito com medicamentos para eliminar a dor ou controlar o processo orgânico que desencadeou a cólica. Chás e banhos quentes podem aliviar as cólicas, pois o calor ativa a circulação sanguínea. O uso do DIU pode aumentar as cólicas. Já quem usa anticoncepcional não sente dores ao menstruar, porque o medicamento bloqueia a ovulação e a produção da prostaglandina.


Compulsão sexual – Dependente sexual que atinge 7 ou mais orgasmos por semana, ou que dedica pelo menos uma hora por dia ao sexo. Alguns podem ainda perder a capacidade de manter uma relação afetiva duradoura, ou não controlar as fantasias sexuais, por um período de 6 meses. A doença é altamente depressiva e atrapalha a vida da pessoa, por misturar sexo e insatisfação. No Brasil os portadores podem procurar o Dasa, Dependentes de Amor e Sexo Anônimos, que funciona no Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul. Na Escola Paulista de Medicina o Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes, o Proad, também atende este tipo de pacientes.


Disfunção orgásmica – Falta de orgasmo frequente na mulher, apesar de haver excitação e sensibilidade à estimulação erótica. É classificada de primária quando a mulher nunca experimentou orgasmo, e de secundária, quando a mulher não chega ao clímax após certo período sentindo prazer. A última fase é a absoluta, quando a mulher nunca chega a ter orgasmo, seja por relações sexuais ou estimulação. O fenômeno pode ser causado por problemas psicológicos, educação rígida ou falta de interesse pelo parceiro.


Doenças venéreas – Doenças sexualmente transmissíveis, mas não são transmitidas apenas por contato sexual. Podem atingir todo tipo de pessoa. O contágio pode ser através de fungos, protozoários, bactérias (sífilis, gonorréia, cancro mole) e vírus (aids, verrugas vaginais, entre outras). Algumas podem causar esterilidade, paralisia e ate mesmo a morte.


Educação da mulher – Até a década de 1870 as mulheres brasileiras eram proibidas de cursar a universidade. A partir de 1879, o governo abriu as instituições de ensino superior para o sexo feminino. Em 1927 surge a primeira legislação direcionada à educação das mulheres. Mas só nos anos 60 é que elas realmente invadiram as escolas, mas a maioria nas áreas consideradas femininas, como Humanas. O primeiro a dar importância ao estudo para as mulheres foi Fénelon em seu livro “A Educação das Moças”, onde faz uma crítica profunda ao ensino ministrado nos conventos. A Escola Doméstica de Natal é a única escola feminina do país, fundada há 90 anos. Segue o modelo das escolas suíças usando a cartilha do começo do século 20. Ensina as alunas a serem boas esposas e mães (elas aprendem a cozinhar, trocar fraldas, dobrar calcinhas em forma de flor, arrumar gavetas, etiqueta, bordado, costura). São 1.435 vagas de nível médio em regime de internato, com toque de despertar as 5 e meia da manhã, banho frio e dormitórios coletivos. A cada semana uma dupla de alunas cuida de uma casa de verdade montada dentro da escola. Elas se revezam nos papéis de patroa e empregada para fazer refeições, programar compras e orçamentos, criar cardápios e receber visitas. E quatro bebês de famílias carentes são cuidadas pelas garotas que aprendem puericultura na prática. A mensalidade do internato custa 640 reais e o externato 149 reais (dados de 1993).

Ejaculação precoce – quando o homem atinge o orgasmo rapidamente por não conseguir controlar seus reflexos ejaculatórios. A disfunção pode acontecer por medo da primeira relação, medo da impotência, doenças, traumatismos ou cirurgias. Já a ejaculação retardada é quando o homem leva muito tempo para atingir o orgasmo, mesmo quando altamente estimulado.

Espermatozóide – equivalente masculino do óvulo, produzido pelos testículos e veiculado pelo esperma durante a ejaculação. O espermatozóide tem uma cabeça que contém o núcleo com metade do número normal de cromossomos, e uma calda que o impulsiona em direção ao óvulo. Apenas um espermatozóide penetra na parede do óvulo e é fertilizado, dando início ao embrião.


Esterilidade e infertilidade - É a incapacidade de gerar filhos. Nos homens a infertilidade é identificada principalmente quando o número de espermatozóides é insuficiente para fecundar o óvulo. Essa redução pode ter várias causas, entre elas o estresse e excesso de cigarro.



Estupro - Qualquer forma de relação sexual (vaginal, anal ou oral) de caráter abusivo. Pela lei brasileira, fazer sexo com menor de 16 anos também é estupro e o crime dá cadeia. O Código Penal Brasileiro, de 1940, prevê pena de seis meses a um ano de prisão para o estuprador. Desde 1990 o crime é considerado hediondo, portanto, inafiançável. A vítima de estupro deve procurar uma delegacia comum ou especiais para as mulheres, onde fará um Boletim de Ocorrência, e depois exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal. É preciso que a mulher não tome banho após a agressão, pois o exame pode falhar. Se a vítima engravidar, é preciso levar o boletim de ocorrência e do exame de corpo de delito a um hospital público que faça o aborto gratuitamente (ver endereços abaixo). A Lei brasileira (pelo Código Civil de 1940) libera o aborto em caso de estupro ou risco de vida para a mãe ou a criança. Nos Estados Unidos cerca de 700.000 mulheres são vitimas de violência sexual por ano. A medida de condenações é de 15 anos.


Fantasias sexuais – imagens eróticas utilizadas durante o ato para incrementar e estimular a relação (quando é realizada), ou para excitação (quando é solitário). As fantasias podem servir também para desinibir. As mulheres insatisfeitas com seu parceiro costumam imaginar que estão sendo amadas por outro homem, mais bonito, mais simpático e mais gentil. As fantasias representam problemas quando se tornam compulsivas.


Feitiçaria – Forças demoníacas atribuídas principalmente às mulheres, desde a Antiguidade. Mas foi durante a Idade Média, a partir do século 12 que as hereges começaram a ser perseguidas e queimadas vivas na fogueira (Inquisição). No século 15, as perseguições as superstições aumentaram a partir da publicação do Malleus Maleficarum (O Martelo das Feiticeiras), que descreve as relações das bruxas com o diabo. Os últimos julgamentos de bruxas na Inglaterra aconteceram em 1712, e na Prússia em 1783. Na América ficou famoso o julgamento das bruxas de Salém, em 1692, que serviu de inspiração para filmes em Hollywood. A crença na feitiçaria só teve fim com o conhecimento científico a partir do século 17.


Feminismo – Movimento iniciado na Europa no começo do século 20 com o objetivo de conseguir a igualdade de direitos políticos e sociais de ambos os sexos. As primeiras manifestações surgiram quando as mulheres passaram a exigir, em 1919, o direito de votar. As sufragistas acabam mobilizando a opinião pública. Cinqüenta anos depois surgiu nos Estados Unidos o movimento de libertação feminina (Women’s Lib), que exigia uma participação mais ampla da mulher no mercado de trabalho e o igualitarismo de oportunidades em todas as esferas da vida. O movimento se espalhou pelo mundo e em alguns locais, houve manifestações contra o feminismo.


Fetiche – uso de objeto animado ou inanimado usados para despertar desejo sexual. A palavra significa feitiço. Alguns homens têm prazer em uma peça de roupa da mulher, os sapatos, etc. Para agradar esse tipo de cliente as prostituas costumam usar unhas pintadas de vermelho, batom de cor forte, salto alto e minissaia.


Fobia do Sexo – Medo de receber carícias, tocar o corpo do parceiro e de manter relações sexuais. Acomete principalmente os jovens. Segundo a Associação Mundial de Psiquiatria, ligada a Organização Mundial de Saúde, cerca de 200 milhões de pessoas sofrem deste problema em todo o planeta. A fobia do sexo e um distúrbio causado pelo desequilíbrio de 3 neurotransmissores, substâncias produzidas pelo organismo que atuam nas ações e reações do organismo, como a emoção, por exemplo. A doença pode ser desencadeada por fatores sociais e hormonais.


Frigidez - Disfunção sexual em que a mulher sente pequeno ou nenhum prazer sexual com a estimulação erótica. Pode ser primária, quando a mulher nunca experimentou prazer erótico, ou secundária quando a mulher já sentiu alguma vez o prazer, mas não sente mais. Na maioria das vezes tem causas psicológicas, mas podem ter causas físicas também. Algumas mulheres fingem sentir desejo ou que estão tendo um orgasmo, por vergonha de contar ao parceiro que sofrem do problema. Frigidez significa frio, frieza.


Gerontofilia - preferência amorosa que homens mais velhos têm por mulheres jovens, ou certas moças que preferem homens maduros.


Gigolô – palavra francesa para designar rapazes que se aproveitam de seu charme para obter vantagens materiais. Deriva de gigue, dança de passos rápidos. Gigolôs e gigoletes eram os nomes dados no século 19, à moças e rapazes que dançavam em grupos nos restaurantes de Paris. Alguns tratavam bem as patroas, para que pudesse comer de graça. Com o passar do tempo, gigolô passou a ser o homem que deixa as mulheres pagarem suas despesas no restaurante.


Ginecocracia – significa governo de mulheres e provém da junção das palabras gregas gynaikos (mulher, com kratie (governo). O assunto despertou interesse em 1861, com a publicação do livro “O Direito Matriarcal”, do jurista suíço Johan Jacob. O livro é baseado no estudo da mitologia grega, onde a humanidade em épocas pré-históricas viviam em oligarquias governadas por mulheres. Isso acontecia porque na gravidez, elas não podiam acompanhar as emigrações, sendo forçadas a ficar no acampamento reservado às mães, local que tornou ponto central das reuniões dos clãs fixos. Porém, esse direito matriarnal não significava um governo de mulheres. Elas cuidavam do lar, enquanto os homens caçavam.


Ginecologia – Ramo da medicina que trata das doenças específicas da mulher. Só começou a existir a partir de meados do século 19. As primeiras maternidades só eram freqüentadas por mulheres do povo, principalmente das camadas sociais mais baixas, que não tinham lugar para ficar quando dessem à luz. Muitas vezes as grávidas eram levadas para a maternidade à força, pois sabiam que seriam cobaias para médicos e parteiras, que ainda não conheciam os segredos da obstetrícia, um dos ramos da ginecologia, que trata de doenças do baixo ventre. Os pioneiras nas intervenções operatórias nesse ramo foram cirurgiões americanos e ingleses. Em dezembro de 1809 o Dr. Ephraim MacDowel, de Danville, efetuou a primeira amputação de ovários inflamados por causa de um grande quisto. Como ainda não existia anestesia, a paciente, Jane Todd Crawford, de 46 anos, cantava salmos para suportar as dores. O primeiro hospital de ginecologia, com anestesia, foi criado pelo professor Franz von Kiwisch, na cidade de Praga, em 1842.


GLS – Sigla de gays, lésbicas e simpatizantes. Fazem parte os homossexuais, bissexuais e quem obtém relações deste tipo de vez em quando. Em Belo Horizonte a lei proíbe o estabelecimento de ser preconceituoso com o homossexual. Quem desobedecer paga multa e o local pode ser fechado.


Gravidez – A mulher grávida não pode ser demitida no período que vai da confirmação da gestação até 5 meses depois do parto, a não ser por justa causa. Se achar que o serviço prejudica a gravidez ou sua saúde, é possível exigir uma mudança de função, desde que apresente atestado médico. A licença garante à funcionária a ausência da empresa por 120 dias (28 antes e 92 depois do parto). Nesse tempo a gestante recebe o salário normalmente.


Homens-flores – Os nahus, ou homens-flores vivem em Bora-Bora, na Polinésia e não são nem homens nem mulheres. Na verdade, nascem homens e passam a usar roupas femininas e trejeitos, com o consentimento das famílias e da sociedade. Têm marido, cuidam da casa e criam filhos como mães dedicadas. Os nahus não têm nada a ver com os travestis do Ocidente. Eles são identificados com uma flor na orelha direita.


Homossexualidade – preferência sexual por pessoas do mesmo sexo. As mulheres homossexuais são chamadas também de lésbicas. Na Grécia antiga a homossexualidade era socialmente aceita, dentro de certos limites. Já a Igreja Católica reprova esse preferência sexual. No século 19 a homossexualidade era vista como uma patologia desviada da norma. E durante muito tempo foi desaprovada pelas sociedades ocidentais e previa punição para os homossexuais. A ciência ainda não sabe explicar porque certos indivíduos preferem pessoas do mesmo sexo.


Hormônio – mensageiro químico sintetizado pelas glândulas endócrinas. Os hormônios são transportados pelo sangue e circulam em pequenas concentrações por todos os tecidos. Os hormônios determinam a produção de insulina, o crescimento do homem, o desenvolvimento sexual e a digestão. 
Impotência - Incapacidade de ter ou manter ereção em nível satisfatório para uma relação sexual. A ereção é um sistema hidráulico. Á medida que o homem se excita, o sangue preenche os valos do pênis, levando-o a aumentar de volume, enrijecer e levantar-se. A maioria dos homens já foi afetada pelo menos uma vez na vida, pela impotência, que pode ter causas psicológicas ou físicas.

Inseminação artificial - São Paulo - A Universidade Federal de São Paulo oferece de graça o Programa de Inseminação Artificial Intrauterina, para mulheres que querem e não conseguem engravidar. Informações pelo telefone: (11) 3897.1345.


Inquisição – Tribunal criado pela igreja católica romana para combater heresias (crenças diferentes dos ensinamentos da igreja). Foi instituída no fim do século 12, a partir do Concílio de Verona, em 1184, quando se estabeleceu que os bispos deveriam visitar duas vezes por ano a paróquias suspeitas. O acusado teria que se retratar perante um tribunal, e se recusasse, era punido com multas, penitências, prisão confisco das terras pelas autoridades até a pena de morte na fogueira. Em geral a investigação compreendia culpas de bruxaria, sodomia e sexo diferente. A inquisição teve lugar em muitos países, mas foi mais forte na Espanha. A partir de Inocêncio IV, em 1254, a tortura, condenada pelos papas, passou a ser permitida nos tribunais. A Inquisição se estendeu a Portugal e à América do Sul se mantendo ativa até 1820.


Islã (ou Islamismo) – nome dado à religião pregada pelo profeta Maomé no século VII d.C. Maomé foi um árabe nascido em Meca, cerca de 570 e acreditava ter sido enviado por Deus (Alá) para advertir e guiar seu povo. As pessoas que o aceitam como mensageiro são chamadas de muçulmanas, palavra que significa “aquele que submete à Deus”. Islã, que significa submissão, tem mais de 500 milhões de seguidores. Os companheiros de Maomé escreveram suas revelações enquanto ele ainda era vivo. Mais tarde esses testemunhos foram reunidos para constituir o livro sagrado dos muçulmanos, chamado Corão, que se parece um pouco com a Bíblia. O Corão proíbe a representação de figuras humanas, condena a usura, os jogos de azar e o consumo de álcool e de carne de porco, a mentira, o adultério, o assassinato. A punição se baseia no Antigo Testamento: “Olho por Olho, Dente por Dente”.


Laqueadura de trompas - a laqueadura, ou ligação das trompas, é considerado um meio de esterilização da mulher, em função das remotas possibilidades de retorno. A cirurgia consiste em amarrar ou seccionar as trompas de Falópio, que são canais por onde o óvulo passa até o útero para nele se alojar, caso tenha sido fecundado. Geralmente é feita após uma cesariana ou outras cirurgias.


Licença-maternidade – benefício concedido pelo governo às mães biológicas com teto de 1.430 reais para autônomas. A segurada empregada vai receber do INSS o correspondente ao último salário. A licença-maternidade é paga também para mães adotivas, mas os prazos são concedidos de acordo com a idade da criança adotada: até um ano, 120 dias. De um a 4 anos, 60 dias e de 4 a 8 anos, 30 dias. Para receber o benefício é preciso encaminhar a certidão da Va da Infância e Juventude ao Departamento de Recursos Humanos da empresa onde trabalho. A licença será paga quando a criança chegar.

Mamografia – técnica de produção de imagens para o diagnóstico e tratamento do câncer no seio. É composta por 4 radiografias com estudos das mamas realizada em equipamento de alta resolução. Através deste exame, é possível antecipar em até 2 anos a descoberta de tumores malignos. A mamografia deve ser feita a partir dos 40 anos para toda mulher que não tem histórico da doença na família. A partir dos 65 anos é preciso fazer o exame anualmente. A incorporação de metal ródio no anódio dos mamógrafos representa atualmente uma redução de até 50% da quantidade de radiação para a paciente.


Mastite – inflamação dos seios, causada geralmente pela bactéria Staphylococcus aureaus durante o primeiro mês de amamentação. Já a mastite crônica não é uma infecção, mas a formação de cistos no seio feminino e nas glândulas mamárias.


Masturbação – Toque do próprio corpo em busca do prazer. Os homens utilizam a mão ou bonecas infláveis. Já as mulheres massageiam o clitóris com os dedos, ducha ou outros objetos, como pênis artificiais. Reprimir a masturbação pode acarretar sentimentos de culpa e vergonha. A prática é utilizada para aliviar tensões, mas pode levar a uma sensação de vazio. Mesmo pessoas casadas costumam buscar o orgasmo solitário. Pesquisas mostram que 82% das mulheres se masturbam. Desde o século 5 antes de Cristo, os gregos já decoravam seus vasos e potes com representações de objetos usados na masturbação. Arqueólogos descobriram também objetos em formatos de órgãos sexuais, que teriam sido usados como enfeite ou durante a masturbação.


Melanoma – tumor pigmentado formado pelo crescimento exagerado de células produtoras de melanina na camada celular basal da pele.


Menopausa – período da vida da mulher em que a menstruação se torna irregular até cessar. Normalmente acontece entre os 45 e 55 anos de idade. Durante esse período podem ocorrer sensação de calor que se espalha pelo corpo, obesidade, degeneração dos tecidos dos seios, útero e vagina, problemas emocionais e depressão. A menopausa é causada por um declínio nas atividades dos ovários que deixam de responder aos hormônios gonadotróficos das glândulas, que leva à redução da produção de estrogênio, um hormônio do sexo feminino.


Menstruação – fase do ciclo de perda fisiológica de sangue de origem uterina em mulheres sexualmente maduras. Saem da vagina um fluxo de sangue, dejetos celulares e músculos das partes interiores do útero. Ocorre uma vez por mês por cerca de cinco dias, desde o primeiro ciclo menstrual até a menopausa. Se o óvulo se fertilizar, na sua passagem pelo útero, haverá a sua implantação no próprio espaço uterino, estimulando hormônios que impedirão o aparecimento da menstruação, o que é uma indicação de gravidez.


Mulher – sexo feminino. No século 19 vários livros designavam a mulher como a ‘fêmea do homem’. Tomando o homem como padrão de todas as coisas humanas, a mulher seria um ‘homem falhado’, um ‘ser acidental’, embora as ciências médicas e sociais já considerassem a mulher como um ser humano completo. As mulheres possuem estatura média inferior alguns centímetros à dos homens. Sua estrutura óssea é mais leve e o crânio é me média, menos volumoso, o que deu margem às interpretações erradas. A parte lombar da coluna vertebral feminina é mais curta em relação aos membros inferiores mais curtos que a do homem. A largura da bacia excede a dos ombros. Já se afirmou que a mulher tem o gosto e o olfato mais apurados, daí abusar dos perfumes. A vida do homem é marcada por uma relativa continuidade, enquanto a mulher vive vários estádios sucessivos, separados por fatos fisiológicos (menstruação, gravidez, parto, perda da virgindade, menopausa). Na maioria das sociedades antigas, era comum a desigualdade de direitos entre homem e mulher. Quando o homem compreendeu seu papel na procriação, ele tentou garantir herdeiros do sexo masculino e a mulher então passou a ser considerada como o instrumento necessário para assegurar esse linhagem. Apenas as cortesãs na Grécia Antiga e Extremo Oriente gozavam de alguma liberdade e podiam viver uma vida intelectual e sentimental. Entre os judeus e os indianos era tida como impura e contaminadora. O cristianismo reconheceu a igualdade de homens e mulheres diante de Deus, mas o matrimônio tornou-se indissolúvel, a mulher não adquiriu independência econômica nem qualquer direito público e sua condição permaneceu a de um ser superior. A idéia de impureza original ressurgiu logo após a morte de Cristo. Porém, na Idade Média a mulher conseguiu obter alguns direitos. Mas no século 13 houve um retorno às leis romanas, por interesse em não dividir as propriedades e a mulher foi rebaixada novamente. O Corão passou a ser interpretado pela alta burguesia de maneira cada vez mais severa em relação à mulher. Nessa época os ricos mercadores das cidades enclausuraram suas mulheres e as obrigaram a usar véu, o que não fora prescrito pelo Profeta. Logo isso se difundiu por todo o Oriente. A Revolução Francesa concedeu direitos privados à mulher: divórcio, herança, testemunho, etc, mas lhe negou direitos públicos, proibindo-lhe de assistir às reuniões políticas, formar associações femininas, e permitindo que estudassem até os 8 anos de idade. Com a Revolução Industrial, no século 19 as mulheres passaram a trabalhar nas fábricas, mas acabaram sendo exploradas. No século 20, com a guerra de 1914-1918, as condições de emprego para as mulheres mudou completamente, pois elas entraram em escritórios, comércio e serviço público. Até hoje o salário das mulheres é inferior ao dos homens.


Orgasmo – vasodilatação generalizada do corpo, alterações na frequência cardíaca e contração dos membros inferiores e superiores, durante o clímax. Segundo os médicos o responsável pelo orgasmo é o cérebro, que recebe estímulos conduzidos pelos nervos da coluna. Os cientistas acreditam que existem o orgasmo clitoriano, do ponto G e o vaginal. Durante o orgasmo a mulher pode ter uma ejaculação e o líquido liberado durante a relação sexual varia de 15 a 200ml. Um orgasmo consome 160 calorias em 19 segundos. No momento do orgasmo os batimentos cardíacos podem passar de 110 para 180 por minuto e a taxa respiratória pode passar a 40 por minuto. Na mulher os seios ficam eretos e a vagina e o ânus se contraem, com intervalo de 0,8 segundos. Após o gozo, a mulher pode continuar acesa e por isso ela pode ter multiorgasmos. Somente 2% das mulheres atingem o orgasmo pela carícia dos seios. De cada 10 brasileiras, 6 não sentem orgasmo. Todo ser humano nasce com potencial para ter 5 mil orgasmos durante a vida.


Papanicolau – Exame que detecta alterações das células vaginais, infecções e tumores. Deve ser feito no início da vida sexual e após, anualmente.


Preservativo - também conhecido como camisinha, é um dos poucos métodos contraceptivos planejados para o homem, mas é um dos mais populares. O preservativo é feito de uma fina membrana de borracha que se ajusta ao pênis impedindo que o sêmem ejaculado atinja o interior do corpo da mulher. Impede a gravidez e doenças venéreas.


Pênis – órgão copulador e urinário masculino. Constitui-se basicamente por um tubo chamado uretra, envolto por um tecido esponjoso e erétil, sendo que a ponta é coberta por um prepúcio (extensão de pele forrada por uma membrana mucosa. A uretra se liga à bexiga e é usada para liberar urina e transferir s esperma dos testículos para a vagina da mulher durante a cópula, quando o órgão está ereto. A ereção do sangue é causada pela entrada de sangue nos espaços vazios do tecido esponjoso e pelo impedimento de sua saída, com a contração das veias de drenagem. O nome vem do latim pênis, designado pincel feito com pêlos de caudas de animais.


Pensão alimentícia – ajuda financeira paga para os filhos ou para o cônjuge que ficou com a guarda das crianças. A pensão deve cobrir gastos com escola, alimentação, roupa, lazer e manutenção da casa. O valor pode variar com o tempo, dependendo da situação financeira e da necessidade dos filhos, que têm direito ao benefício ate completarem 21 anos. Para a mulher receber a pensão, ela precisa provar que precisa do dinheiro e está incapacitada para trabalhar. Se o cônjuge se demitir do emprego ou alegar que não tem condições de pagar a pensão, o juiz pode mandar verificar seus gastos, através da Receita Federal, conta em bancos, cartão de crédito, etc. Em caso de inadimplência o marido pode pegar cadeia de um a 3 meses, e a divida não é perdoada com a detenção. A pensão pode ser alterada por ação revisional.


Poligamia – consiste na pluralidade de cônjuges. Existem 3 formas de poligamia: casamento de homens com diversas mulheres (casamento grupal), casamento de diversos homens cm uma só mulher (poliandria) e casamento de várias mulheres com um só homem (poliginia). Já a monogamia é o casamento de um só homem com uma só mulher.


Ponto G – Descoberto pelo médico Ernest Grafenberg, em 1944, fica na parte superior da vagina, a 5cm da entrada. Para encontrar o ponto G o parceiro precisa por o dedo no orifício vaginal e movimentar da esquerda para a direita. É um tecido mais liso e tem o tamanho de uma moeda. Segundo o médico, o ponto G fica mais fácil de ser percebido se a mulher estiver excitada.


Prêmio Fundação Helena Rubinstein – concurso que elege a cada dois anos a cientista que se destacou no ano. A primeira edição do prêmio foi em sete de janeiro de 1994, numa cerimônia realizada na sede da Unesco, em Paris e foi presidida pelo professor belga Christian de Duve (Prêmio Novel de Medicina em 1974). Foram selecionadas 94 cientistas e quatro receberam 20.000 dólares cada uma. O jurado é composto por 13 cientistas renomadas.


Prostituição – pessoas que fazem sexo em troca de dinheiro ou objetos de valor, conhecidas como profissionais do sexo. O preço varia conforme o lugar onde trabalham (na rua, prostíbulos, casas de massagem). Na antiguidade já existiam prostitutas. No Brasil a prática não é crime e até 1951 a atividade era regulamentada, e as prostitutas recebiam uma carteira da delegacia de costumes. Atualmente está em tramitação na Câmara dos Deputados, projeto de lei do deputado Wigberto Tartuce (PPB-DF), que prevê aposentadoria para as prostitutas. No Uruguai a profissão é reconhecida desde 1995. Na Holanda a prostituição é permitida, com pena de prisão para quem praticar a violência contra as profissionais do sexo. Já na Tailândia a prostituição é descriminalizada e no Irã e nos Estados Unidos, é proibida.


Puberdade – período em que as glândulas hipófise, hipotálamo e ovários começam a produzir os hormônios estrogênio e androgênio, responsáveis pelo surgimento dos pêlos pubianos e nas axilas, formação do botão mamário que vai originar os seios, e mudanças no corpo da menina, que ganha uma forma mais feminina. Já a menstruação surge por volta dos 11 anos. Se a menina passar dos 14 anos e não menstruar, é preciso procurar um médico.


Relatório Kinsey – Em 1948 o professor americano de Zoologia da Universidade de Indiana, Alfred Charles Kinsey lançou nos Estados Unidos a primeira parte de um minucioso estudo sobre a sexualidade humana. Foram entrevistadas de 1938 e 1956, 18.000 pessoas e ficou conhecido como Relatório Kinsey. O professor, que começou a dar aulas para noivas por acaso, continuou sua pesquisa até morrer aos 62 anos de idade. O relatório era uma junção dos 2 livros do escritor: “Comportamento Sexual dos Homens”, e “Comportamento Sexual das Mulheres”. A obra aborda temas considerados tabus na época, como masturbação e sexo antes do casamento.


Sadismo – Consiste em machucar o parceiro durante o ato sexual, na intenção de humilhá-lo. Fazem parte desta fantasia o uso de botas, algemas e chicotes. O sádico bate, dá bofetadas, é amarrado e muitas vezes nem chega a transar. O termo foi criado pelo marquês de Sade, que nasceu em 1740 na França e morreu em 1814. Por causa de suas idéias libertinas ele foi preso e internado em hospícios durante 30 anos. A maioria de seus livros foi publicada na clandestinidade. Escreveu “120 Dias de Sodoma”, “Justine”, “Juliette”, “Filosofia no Boudoir”.


Seios – Espaço que fica entre as duas mamas. Por fora o seio tem uma pele fina, um bico (papila) e uma aréola com cerca de 5cm de diâmetro. Por dentro, tem glândulas (de 15 a 20 de cada lado) sem qualquer músculo para sustentação. O desenvolvimento dos seios começa cerca de um ano e meio antes da primeira menstruação e termina por volta dos 20 anos de idade. O lado direito e o esquerdo dos seios não são iguais, assim como todo o corpo humano.


Sêmem – Mistura de secreções produzidas pela próstata e por outras glândulas do sistema reprodutor masculino. Atua como veículo do espermatozóide, que é inoculado pelo aparelho reprodutor feminino, sendo depositado sobre os óvulos durante a fecundação.


Strip-tease – jogo de sedução feito pela mulher ou homem para esquentar a relação sexual. O ritual inclui música sensual e a retirada de cada peça de roupa, acompanhado de caras e bocas, ao som de músicas sensuais.


Sex-shop – loja especializada em venda de produtos eróticos, utilizados durante a masturbação, relação sexual ou antes, para excitação. Os estabelecimentos vendem lingeries, bonecas infláveis, vibradores, pênis de vários formatos, cores e tamanhos, fantasias. Casais muitas vezes utilizam este recurso para espantar o tédio no relacionamento.


Sexo anal – relação sexual com penetração no ânus, sendo necessário o uso da camisinha, já que hospedeiros do intestino podem migrar para a vagina e provocar infecções. O homem também pode contrair infecções no pênis. E importante também o uso de um lubrificante (já que o ânus não é tão elástico quanto a vagina) e fazer uma lavagem antes do ato sexual.


Útero – órgão onde o óvulo é fertilizado e se desenvolve durante a gravidez. A menstruação é uma renovação periódica de seu revestimento, sob influência dos hormônios progesterona e estrogênio.


Vaginismo - Desordem rara, consiste numa contração involuntária dos músculos que circundam a entrada da vagina e do ânus, tornado impossível a penetração do pênis. As causas geralmente são psicológicas (medo de transar, medo da penetração, etc). Muitas mulheres com vaginismo conseguem ter prazer com a estimulação do clitóris.


Vasectomia - É o equivalente masculino da laqueadura de trompas. A cirurgia consiste em fazer um corte nos canais deferentes, que são dois tubos que saem dos testículos para conduzir os espermatozóides. A quantidade de esperma continua a mesma, porém não conterá mais espermatozóides. A operação dura 15 minutos e não afeta o desempenho sexual do homem.


Vagina - canal que liga o aparelho genital externo ao útero, que mede entre 10 e 12 cm. Durante o ato sexual o pênis é inserido no canal vaginal e a vagina fica lubrificada para facilitar a penetração. No parto a vagina dilata facilitando a passagem do bebê.


Vaginite – Doença causada geralmente pela bactéria Gardnerella, sendo a causa mais freqüente de infecção vaginal em mulheres em idade reprodutiva. O principal sintoma é o mal cheiro, conhecido como “de peixe”, que piora depois da relação sexual e durante a menstruação, quando o ph vaginal está mais alto. O corrimento é abundante, branco e acinzentado e não adere à calcinha. A vaginite pode ser causada também pela cândida, um fungo que pode fazer parte da flora vaginal. Mas que em condições especiais, pode causar coceira, ardor na hora de urinar, além do corrimento branco, espelho, parecido com nata de leite. A cândida pode aparecer em mulheres diabéticas, durante a gestação, nas que usam pílulas ou fazem duchas higiênicas, as que tomam antibióticos por períodos prolongados, e que usam roupas íntimas sem passar ou úmidas. A mucosa da vagina (flora vaginal) contém normalmente vírus, bactérias e fungos, que em condições normais não causam problemas. Algumas dessas bactérias são fundamentais para manter o pH da vagina, em torno de 4,5 (ácido), fator que previne contra vaginites e corrimentos. Mas se o equilíbrio entre os germes for rompido, o pH aumenta, os fungos proliferam e haverá, então, uma secreção vaginal anormal.


Viagra – Remédio contra a impotência sexual masculina, lançada em 1998 pelo laboratório Pfizer. O medicamento pode causar dor de cabeça e nariz entupido, por causa do aumento da vasodilatação. Não pode ser combinado com remédios à base de nitratos, pois pode provocar queda de pressão. Nos Estados Unidos o remédio já foi testado por um milhão de homens.


Vibrador – Foi criado em 1897 nos Estados Unidos e oferecia mais de 50 modelos: alguns tocavam músicas e outros emitiam raios ultravioleta. O vibrador teria nascido como um substituto das massagens manuais aplicadas pelos médicos para tratar mulheres tidas como histéricas. Em 1883, com a intenção de aliviar o trabalho, o médico Joseph Mortimer Granville pensou um usar a eletricidade e criou o aparelho 4 anos depois.


Voyeurismo – ter prazer em ver relações íntimas de alguém, sem que a pessoa saiba. Pode tornar-se obsessão. Olhar não é crime, mas a invasão de privacidade está prevista na Código Penal.




Dia da Mulher – Em 1910, no Segundo Congresso Internacional de Mulheres Socialistas, em Copenhagen, Clara Zetckin propôs a criação do Dia Internacional da Mulher. Um ano depois, quando 125 operárias morreram num incêndio na fábrica de roupas Triangle Shirtwaist Company, em Nova Iorque. Era oito de marco. Mas a data só foi instituída como Dia Internacional da Mulher pela ONU, em 1975.


Expresso de Pequim – Grupo de 199 mulheres que saiu de Varsóvia na Polônia, de trem, para participar na China, da 4ª Conferência da ONU sobre a Mulher. O expresso, 6 de em setembro de 1995 foi comandado pela irlandesa Leueen Miller, funcionária da ONU. A viagem foi filmada por Vanessa Vadim, filha do cineasta Roger Vadim com a atriz Jane Fonda, que faria um documentário sobre o assunto.


Feitiçaria – Forças demoníacas atribuídas principalmente às mulheres, desde a Antiguidade. Mas foi durante a Idade Média, a partir do século 12 que as hereges começaram a ser perseguidas e queimadas vivas na fogueira (Inquisição). No século 15, as perseguições as superstições aumentaram a partir da publicação do Malleus Maleficarum (O Martelo das Feiticeiras), que descreve as relações das bruxas com o diabo. Os últimos julgamentos de bruxas na Inglaterra aconteceram em 1712, e na Prússia em 1783. Na América ficou famoso o julgamento das bruxas de Salém, em 1692, que serviu de inspiração para filmes em Hollywood. A crença na feitiçaria só teve fim com o conhecimento científico a partir do século 17.


Feminismo – movimento de emancipação das mulheres que começou na Grã-Bretanha no fim do século 18 com a publicação do livro “Vindicação dos Direitos da Mulher”, de Mary Wollstonecraft, que expressava o descontentamento da mulher relegada ao lar. As idéias tomaram força no século 19, com a luta pelo direito de voto. Em 1920 as sufragetes conseguiram esse direito nos Estados Unidos, na Ingaterra em 1928 e no Brasil em 1945. O sufrágio feminino foi adotado por 33 países, mas só em 1952 a Assembléia Geral da ONU aprovou a Convenção sobre Direitos Políticos da Mulher. Nos anos 40 e 50 o movimento feminista despertou a consciência das mulheres para reivindicação dos mesmos direitos garantidos aos homens na área social e da sexualidade. Surgiram os primeiros estudos sobre a mulher e foram lançados livros sobre o assunto (como “A Costela de Adão”, de Ruth Hershberger, em 1948 e “O Segundo Sexo”, de Simone de Beauvoir, em 1949). Nos anos 60 o feminismo encontrou sua maior expansão, com estudos sobre a sexualidade da mulher. No início dos anos 70 feminismo radical combatia o machismo e o sexismo e apontava para tendências extremistas como o lesbianismo político e feminismo de caráter socialista. Nos anos 80 as mulheres rejeitaram o feminismo radical.


Grupos feministas no Brasil – Grupos criados a partir de organizações de militância política que lutam pelos direitos das mulheres. O primeiro foi a Federação Brasileira pelo Progresso Feminino (FBPF), criado em 1922 por um grupo de moças, no Rio de Janeiro. Era liberado pela bióloga Bertha Luz, recém-chegada de estudos na Europa. Dez anos depois as feministas do FBPF conseguiram o direito de voto da mulher, concedido em decretolei pelo então presidente Getúlio Vargas. Até 1980 existiam em São Paulo 9 grupos feministas, com 10 a 60 militantes. A “Associação das Donas- de-Casa” foi criado em 1964 a partir da Ação Católica Operária, com 508 militantes, sendo presidido por Aparecida Pedra Kopack. Mas o primeiro grupo exclusivamente feminista a surgir no Brasil foi o “Nós, Mulheres” fundado em 1975, que funcionava numa sala emprestada do suplente de senador Fernando Henrique Cardoso (atual presidente do país). Outros dois surgiram no Ano Internacional da Mulher ligados inicialmente ao Movimento Feminino pela Anistia: o “Brasil Mulher” e o “Centro da Mulher Brasileira”. Outros grupos, “Associação das Mulheres” e o “Grupo de Estudo da Mulher” nasceram a partir da divergência do “Nós, Mulheres” e do “Centro da Mulher Brasileira”. Em seguida surgiram: “Pró Mulher” e a “Ação Lésbico-Feminista”.


Inquisição – Tribunal criado pela igreja católica romana para combater heresias (crenças diferentes dos ensinamentos da igreja). Foi instituída no fim do século 12, a partir do Concílio de Verona, em 1184, quando se estabeleceu que os bispos deveriam visitar duas vezes por ano a paróquias suspeitas. O acusado teria que se retratar perante um tribunal, e se recusasse, era punido com multas, penitências, prisão confisco das terras pelas autoridades até a pena de morte na fogueira. Em geral a investigação compreendia culpas de bruxaria, sodomia e sexo diferente. A inquisição teve lugar em muitos países, mas foi mais forte na Espanha. A partir de Inocêncio IV, em 1254, a tortura, condenada pelos papas, passou a ser permitida nos tribunais. A Inquisição se estendeu a Portugal e à América do Sul se mantendo ativa até 1820.


Islã (ou Islamismo) – nome dado à religião pregada pelo profeta Maomé no século VII d.C. Maomé foi um árabe nascido em Meca, cerca de 570 e acreditava ter sido enviado por Deus (Alá) para advertir e guiar seu povo. As pessoas que o aceitam como mensageiro são chamadas de muçulmanas, palavra que significa “aquele que submete à Deus”. Islã, que significa submissão, tem mais de 500 milhões de seguidores. Os companheiros de Maomé escreveram suas revelações enquanto ele ainda era vivo. Mais tarde esses testemunhos foram reunidos para constituir o livro sagrado dos muçulmanos, chamado Corão, que se parece um pouco com a Bíblia. O Corão proíbe a representação de figuras humanas, condena a usura, os jogos de azar e o consumo de álcool e de carne de porco, a mentira, o adultério, o assassinato. A punição se baseia no Antigo Testamento: “Olho por Olho, Dente por Dente”.


Lobby do Batom - articulação feminina que participou da constituição de 1988. Com grandes cartazes elas pediam respeito pelos direitos da mulher.



Movimento das Mulheres – Movimento com o objetivo de alcançar a igualdade entre homens e mulheres. As idéias associadas ao feminismo originaram-se na Antiguidade, mas a luta pela igualdade começou no Iluminismo do século 18. O movimento feminista contesta a natureza patriarcal da sociedade moderna e o domínio masculino nas relações profissionais e pessoais. No século 19 e início do século 20 as feministas conquistaram o direito das mulheres ao sufrágil. O movimento feminista tem três pontos: a solidariedade e o aumento da consciência pelos pequenos grupo na sociedade, campanhas públicas sobre mercado de trabalho, aborto, violência contra as mulheres etc. e a disciplina acadêmica de estudo da mulher e da cultura.

Movimento sufragista – Criado em 1912 por Sylvia Pankfurt, ao discursar num bairro operário de Londres, ao lado da mãe Emmeline e da irmã Chistabel. O sufragismo defendia o direito de voto das mulheres na Inglaterra. As militantes conseguiram seu objetivo em 1928, quando todas as inglesas conquistaram, enfim, o direito de votar.


Mulher – sexo feminino. No século 19 vários livros designavam a mulher como a ‘fêmea do homem’. Tomando o homem como padrão de todas as coisas humanas, a mulher seria um ‘homem falhado’, um ‘ser acidental’, embora as ciências médicas e sociais já considerassem a mulher como um ser humano completo. As mulheres possuem estatura média inferior alguns centímetros à dos homens. Sua estrutura óssea é mais leve e o crânio é me média, menos volumoso, o que deu margem às interpretações erradas. A parte lombar da coluna vertebral feminina é mais curta em relação aos membros inferiores mais curtos que a do homem. A largura da bacia excede a dos ombros. Já se afirmou que a mulher tem o gosto e o olfato mais apurados, daí abusar dos perfumes. A vida do homem é marcada por uma relativa continuidade, enquanto a mulher vive vários estádios sucessivos, separados por fatos fisiológicos (menstruação, gravidez, parto, perda da virgindade, menopausa). Na maioria das sociedades antigas, era comum a desigualdade de direitos entre homem e mulher. Quando o homem compreendeu seu papel na procriação, ele tentou garantir herdeiros do sexo masculino e a mulher então passou a ser considerada como o instrumento necessário para assegurar esse linhagem. Apenas as cortesãs na Grécia Antiga e Extremo Oriente gozavam de alguma liberdade e podiam viver uma vida intelectual e sentimental. Entre os judeus e os indianos era tida como impura e contaminadora. O cristianismo reconheceu a igualdade de homens e mulheres diante de Deus, mas o matrimônio tornou-se indissolúvel, a mulher não adquiriu independência econômica nem qualquer direito público e sua condição permaneceu a de um ser superior. A idéia de impureza original ressurgiu logo após a morte de Cristo. Porém, na Idade Média a mulher conseguiu obter alguns direitos. Mas no século 13 houve um retorno às leis romanas, por interesse em não dividir as propriedades e a mulher foi rebaixada novamente. O Corão passou a ser interpretado pela alta burguesia de maneira cada vez mais severa em relação à mulher. Nessa época os ricos mercadores das cidades enclausuraram suas mulheres e as obrigaram a usar véu, o que não fora prescrito pelo Profeta. Logo isso se difundiu por todo o Oriente. A Revolução Francesa concedeu direitos privados à mulher: divórcio, herança, testemunho, etc, mas lhe negou direitos públicos, proibindo-lhe de assistir às reuniões políticas, formar associações femininas, e permitindo que estudassem até os 8 anos de idade. Com a Revolução Industrial, no século 19 as mulheres passaram a trabalhar nas fábricas, mas acabaram sendo exploradas. No século 20, com a guerra de 1914-1918, as condições de emprego para as mulheres mudou completamente, pois elas entraram em escritórios, comércio e serviço público. Até hoje o salário das mulheres é inferior ao dos homens.

Queima de sutiãs – Protesto contra a ditadura da beleza que deveria acontecer em 7 de setembro de 1968, em Atlantic City, enquanto Jordi Ford era eleita Miss América. Após exibirem cartazes do lado de fora do teatro, centena de mulheres organizaram uma 'lata de lixo' onde jogariam sutiãs, cílios postiços, sapatos de salto alto, detergentes, revistas femininas, etc. A queima dos produtos não aconteceu porque a prefeitura não autorizou o uso de fogo.


Rapto das Sabinas – Episódio ligado à fundação de Roma. Durante uma festa religiosa, os povoadores da cidade apossaram-se das mulheres de seus vizinhos, os sabinos, em virtude da inexistência de elemento feminino na nova comunidade. Tal fato provocou uma guerra entre romanos e sabinos e levou os líderes dos dois povos, Rômulo e Tito Tácio, a organizarem num Estado.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários para carlahumberto@yahoo.com.br