quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

violência cada vez mais gratuita!!!

Morei 20 anos no bairro da Graça, e passando por lá, não percebi uma mudança feita numa rua recentemente. Acabei fazendo uma manobra errada e fui xingada por um motorista jovem, que entrou com o carro rapidamente, me obrigando a dar marcha ré, quase sem perceber se havia alguém atrás. Fiz isso sem reclamar, mas não sei se outro motorista o faria. Num país em que o trânsito é bagunçado, sem muitas placas indicativas, os erros deveriam ser perdoados, mas o humor do brasileiro já não é o mesmo. A violência pode ser percebida em todas as esferas da sociedade. Alguns casos, no entanto, são ainda mais chocantes!
No mês passado, o dono de um restaurante matou a facadas um cliente que reclamou do valor da conta. Nesta semana, aconteceu o contrário. O dono de outro restaurante é que foi morto pelo cliente, que não gostou de ser cobrado pela comida que não comeu. No entanto, mais absurdo ainda é a justificativa da Justiça com relação a estes e outros crimes. Em 2012 uma mulher esquartejou o marido que a traía e ela pode receber a liberdade, se a morte do marido foi provada pelo tiro que ela disparou contra ele, e não pelo esquartejamento. Claro que a dor seria pior se o homem fosse picotado ainda vivo, mas a meu ver, ele foi assassinado de qualquer forma e por isso a punição deveria ser muito severa. Não deveria ter atenuantes.
Mais uma vez reclamo da interpretação do Direito, que foi criado, antes de Cristo, para punir quem transgride as regras. Crimes sempre aconteceram e jamais deverão deixar de existir. Mas, sabendo que a punição é severa, pelo menos as agressões diminuiriam. Hoje, o ladrão mata porque a vítima se assustou, porque correu ou porque tentou chamar a polícia. Chegamos ao ponto de pedirmos desculpas ao bandido pelo susto, ou por tentarmos nos defender. Viramos vítimas não só da violência cada vez mais gratuita, mas também da Justiça, que concede liberdade para a bandidagem, que se sente poderosa para fazer suas próprias leis. Não ter antecedentes criminais ou ter endereço fixo não garante idoneidade a ninguém. Qualquer pessoa pode matar, pelos motivos mais banais. Ainda mais se não houver punição. Aí, vira uma festa: a do horror!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários para os e-mails: carlaolharfeminista@gmail.com ou carlahumberto@yahoo.com.br

Beijos,

Carla Vilaça