quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Gravidez, sexo, modernidade!!!!!

Aos 14 anos tive meu primeiro namorado e terminei o relacionamento antes que ele esquentasse muito, apesar da minha paixão por aquele menino. Éramos adolescentes, e naquela época as garotas conseguiam "segurar" os hormônios borbulhantes no corpo, e por isso, as relações dificilmente passavam de um beijo na boca. Ainda assim, de vez em quando aparecia uma garota grávida na escola ou no bairro. Quando isso acontecia, eu sentia uma espécie de vergonha, medo, e uma certa inveja, pois sonhava em ser mãe um dia. Só não poderia ser naquelas condições. Fui criada com a idéia de que gravidez deveria acontecer apenas com mulheres casadas. Mas, essa informação sempre foi velada, jamais falada abertamente entre nós. Talvez por vergonha da minha mãe, ou porque ela acreditasse que o assunto pudesse nos incentivar a praticar sexo.
Não sei se isso foi bom ou ruim. Minha vida não é muito diferente das amigas mais atiradas, a não ser das que foram obrigadas a se casarem porque estavam grávidas. Mas, até estas refizeram suas vidas, estudaram, trabalham - com os filhos já criados - e são felizes, muitas vezes até mais do que eu. Só hoje percebo que filho não é impecilho, é prazer. Ele pode adiar seus planos, mas nunca impedi-los, como ouvi tantas vezes em discursos familiares.
Os pais não deixaram de dar conselhos aos filhos, mas hoje em dia não há tanto espaço para moralismos. Não se trata de incentivar a gravidez na adolescência mas, respeitar os jovens em suas decisões e vontades. O namoro deixou de ser apenas troca de olhares e de mãos, para se tornar mais sólido. Podendo trocar carícias com a namorada, o rapaz não precisa mais buscar satisfação sexual com prostitutas, o que foi um ganho para as mulheres. E se antes nossa amiga atirada causava medo por ser liberal, hoje estamos iguais a elas, e portanto, em pé de igualdade na luta pelo homem amado. Ser infiel, nos tempos atuais, tornou-se desnecessário e até ridículo, fora de moda. O moderno é ter um grande amor e usar aliança de compromisso. As coisas mudaram muito. Neste caso, para bem melhor!!!!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários para os e-mails: carlaolharfeminista@gmail.com ou carlahumberto@yahoo.com.br

Beijos,

Carla Vilaça