sábado, 16 de junho de 2012

Modo de olhar!!!

Quando uma prima minha veio a Belo Horizonte pela primeira vez, ela se encantou pelo centro da cidade, da qual tanto ouvira falar quando era criança. E achou interessantíssimo ver, de perto, bêbados e prostitutas na alta madrugada, quando voltávamos de uma festa na Pampulha, sozinhas, para pegar outro ônibus de volta para casa. Enquanto eu apressava os passos, ela não perdia cada detalhe da boemia mineira.
A mesma situação vivi, ao visitar o Rio de Janeiro, em busca de oportunidades em TVs cariocas. Hospedada num albergue, no bairro Flamengo, eu saía sozinha, atravessava os bairros, pegava ônibus, andava a pé. De repente, me vi extasiada, na escada do metrô, no bairro São Cristóvão, onde fica o canal SBT. A cada degrau, eu me lembrava de Machado de Assis e José de Alencar, que citavam esses locais, em seus livros. Os imaginei pisando ali, no século XIX para pegar o trem naquela estação.
Esta "viagem" no tempo me fez perder o horário, e quando percebi, estava sozinha, numa avenida enorme, perdida, sem ter para quem pedir informação. Só me lembrava das palavras de um policial, que me alertara para o perigo daquele bairro: "Vá logo ao seu destino, e cuidado. A violência lá é muito grande". E andava rápido, seguindo sempre para frente. Passava das cinco e meia da tarde, fazia muito frio, e comecei a sentir medo. No final da avenida, virei a direita e me deparei com uma região lotada de lojas, lanchonetes, tudo muito rápido e agitado. Me senti em casa e voltei para o albergue, desta vez de ônibus.
Certamente, meu olhar nostálgico em nada se comparava à visão dos moradores da cidade, já acostumados a passar por locais que foram palco de histórias fictícias ou verídicas de grandes escritores. Segundo outro amigo, que morou na Itália, os monumentos históricos são fascinantes apenas para quem os vê pela primeira vez. Eles se tornam sem importância para quem está acostumado a eles. O que importa, não é a beleza do local, mas o olhar sobre ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários para os e-mails: carlaolharfeminista@gmail.com ou carlahumberto@yahoo.com.br

Beijos,

Carla Vilaça